Cover eibl
Vakinha avatar

Vakinha de
Marcelo Rodrigo Pereira
São Paulo/SP

Vaquinha do Eibl

Objetivo
R$ 3.000,00
Arrecadado
R$ 980,00

Repor os gastos com veterinários e internação de Eibl, o chinchila.

Criada em
08/08/2017
Encerra em
06/11/2017

Povo, não sou de pedir, ainda mais aqui, mas seguinte:

Uns poucos anos atrás minha namorada adotou Eibl, um chinchila. O bicho é cheio de personalidade, muito fofo e me odeia na mesma proporção da sua fofura. Mas ele curte muito sua dona, que cuida dele direitinho (afinal, é uma espécie que pede muitos cuidados de seu criador - falo disso abaixo).

"Oi, sou Eibl"

 

Mesmo assim, sendo cuidado de forma exemplar, Eibl deu azar na vida: ano passado, depois do carnaval, teve um abscesso e teve de tirar três dentes numa cirurgia. A cicatrização demorou quase dois meses, com Lia tendo de pegar ele duas vezes ao dia para limpar o buraco aberto embaixo do queixo do chinchila, passar remédios... bom, foi estressante para os dois: para Eibl, que ODEIA ser pego e ter um machucado mexido a cada doze horas e para a dona, que tinha de lidar com um bicho cada vez mais nervoso, arisco e reagindo com mordidas e tudo mais para uma situação dolorosa que ele não entendia. Eu mesmo ajudei várias vezes e ganhei várias mordidas nas pontas dos dedos, vocês não tem idéia de como os dentes de um chinchila são bons....

novinho, poucos dias após ter chegado =)

 

Bom, graças a Deus essa fase passou, buraco cicatrizou, a paz veio. Como ele perdeu vários dentes em baixo, ocasionalmente ele tem de ir cortar os excessos dos de cima: chinchilas são roedores e como tal, os dentes não param de crescer - inclusive, esse é um dos motivos deles não pararem de destruir tudo o que veem pela frente com seus dentinhões: eles tem de ser gastos.

roedor roendo

 

Fim do ano passado foi feito o procedimento de aparar os dentes dele, sem problemas, e estava chegando a próxima vez de fazer isso, quando, de um dia para o outro ele ficou amuadinho na sua gaiola, sem vontade de fazer nada. Nada, mesmo: ele adora pular, explorar o quarto, se jogar nas coisas e quicar, o bicho é 220 volts pra cima. E de repente não queria fazer nada. Nem brigar comigo. E ele me ODEIA, já disse. E isso é preocupante.

Nhoc!

 

E as preocupações foram se confirmando e se desdobrando em outras preocupações: os dentes tinham crescido além do normal e Lia não tinha percebido - o bicho estava se alimentando pouco e errado, enchendo o aparelho digestivo de gases. É assim: a gente tem apêndice, eles também. Mas a evolução fez o nosso virar praticamente um enfeite que tem de ser extraído, o dos chinchilas tem bactérias essenciais para a digestão. E essas bactérias são meio tonhas, elas continuam trabalhando mesmo com falta de alimentos, inflando o bicho por dentro como se fosse um balão. Eibl, como todos os da sua espécie, são uma espécie de cruzamento de activia com johnny walker: eles cagam e andam, não precisando peidar. Como ele não tava comendo, não tava cagando, não tava soltando os gases acumulados. Isso é ruim.

finge aceitar cafuné, mas na verdade espera a hora de roubar a maçã na minha mão...

 

Mas não foi tudo: falta de alimentação é falta de glicose, e para eles resulta em convulsões. De repente, o bicho que já estava amuado se contorcia, às vezes caindo do alto da gaiola. Lia conta que uma madrugada ele teve uma série de ataques que durou duas horas e ela cuidando para ele não se machucar e acalmar. Sim, ela consultou especialistas e veterinários (inclusive fez o aparamento dos dentes, logo no começo da novela, até achávamos que as coisas se resolveriam sozinhas por ali)(nos enganamos), chegou a ter uma receita médica para comprar gardenal (uma gota do remédio + 4 gotas de água, misturar, dar uma gota só da mistura pra ele.... pode uma coisa dessas??) e glicose. E com tudo isso, as coisas não pareciam se resolver, que estavam atacando os sintomas, não a causa. Lia pediu uma indicação de onde interna-lo e assim foi feito.

beijo

 

Um detalhe que não pus aqui e vocês não são obrigados a saber, esquecimento meu: não moramos juntos, pelo contrário, vivemos em dois metrôs e um ônibus de distância. Então não estou sempre presente pra ajudar. Mas no dia que internamos o Eibl, eu estava junto, ele tendo convulsões no taxi, os médicos dando prioridade pra ele porque o ataque não tinha acabado ainda, raios-x, espera, diagnósticos e notícias ruins: 1) ele tava de estômago vazio, puro gás lá dentro. Daí falta de alimentação, glicose, convulsões. Por outro lado, estava longe de estar tão grave a ponto de pressionar pulmões e coração e matar o bicho. 2) o corpo enfraqueceu e ele tinha ganho uma otite, provavelmente oportunista. Ela já estava sendo tratada, mas era mais feia do que parecia. Provavelmente poderia estar colaborando com os ataques, o cérebro é ali do lado. 3) outra notícia ruim é que a otite afetou um dos olhos, que ulcerou de vez e teria de ser extraído. Inclusive pode ter se machucado numa das várias quedas que ele teve =/ Lia tinha notado isso antes, mas uma das veterinárias anteriores falou que melhoraria sozinho... e não era bem assim.

e por isso eu fiz ele que nem um piratinha...

 

Enfim, depois de quase duas semanas de internação, com dona indo todo dia adular o bicho carente (uma viagem de ônibus do trabalho dela), ele saiu da internação, saudável e caolho. Ainda está meio inseguro para andar e pular como antes, já que perdeu a visão tridimensional. Talvez tenham outras sequelas depois de tudo isso, mas ele continua carinhoso com Lia, tentando me atacar e voltou a ter a fome de leão de sempre :DDD

Acabou?

Não: depois de extrair o olho, o doutor percebeu nas radiografias um pontinho branco que estava no bicho desde o começo e ninguém tinha prestado atenção - Eibl tem uma pedra nos rins, que tem de ser tirada. Como chinchilas tem um osso no pênis (o báculo) (por sinal, há uma interpretação alternativa do Gênesis de que foi esse o osso tirado de Adão, não uma costela), ele não vai ser capaz de expelir o cálculo pela uretra, então vai ter de passar na faca dentro de alguns dias.

de olho costurado, mas extremamente fofo :)

 

Agora sim, acabou. E saiu caro: Lia calcula que entre cirurgias e dias de internação, sem contar remédios e transporte, gastou uns dois mil reais - e ainda não computamos a extração da pedra... É por isso que estamos passando o chapéu: para ajudar a cobrir o rombo no orçamento que um bicho de meio quilo é capaz de fazer (mas que chegou a perder um terço do peso nessa brincadeira) quando as coisas dão ruim. Qualquer valor vai ser de muita ajuda, mesmo se ficar longe dos gastos serem cobertos.

Caso queira nos ajudar, o lugar é aqui =) Coloquei uma meta meio alta, para cobrir o que gastamos, o que estamos para gastar, fora as taxas que a vakinha cobra da gente :)

Caso queira colaborar com depósito direto em conta, contate-me para eu passar os dados ^^

PS: tenho uma certeza: Eibl pode ter tido azar na genética, mas tirou a sorte grande na dona =)

 

respondendo aqui rapidinho umas perguntas que me fazem, o post ficou enorme: 1) por que ela adotou uma chinchila? Lia tem pouco espaço (mora numa quitinete) e fica em casa só a noite. Queria um bicho, e chinchilas são animais noturnos que requerem pouco espaço. 2) quantos anos Eibl tem? Quantos anos chinchilas vivem? Ele tem dois anos e meio e chinchilas vivem até 15, 20 anos. 3) são animais que precisam de muitos cuidados especiais? Todo bicho precisa de cuidados, mas as principais são 1) não molhar (eles mofam...) 2) não deixar em ambiente quente (acima de 30°C corre o risco de morrer) 3) mantenha-o longe da luz forte 4) nunca o alimente após a meia-noite. 4) eles costumam dar tanto problema assim? Não. Inclusive conhecemos um de 14 anos que o dono desleixou completamente, os incisivos cresceram demais, deram a volta para dentro, furaram o palato e sairam pela narina. Feita cirurgia, o bicho sarou e estava muito bem obrigado, mesmo com essa idade e o tamanho do problema :|

Novidades (4)

Marcelo Rodrigo Pereira publicou em 22 de Outubro de 2017:

Eibl descansou. 19mai16 - "oi"  

No último post aqui no blog, no começo do mês, as notícias pareciam ser boas: as infecções pareciam estar cedendo e o único problema futuro era a pedra no rim. Mas Eibl parecia estar sempre cansado e uma semana depois do post, num dos retornos ao veterinário - em que Lia o deixava lá para pega-lo de volta de noite - ele ficou: estava com edema pulmonar. E os médicos davam remédio, sempre subindo a dose, só que a água no pulmão não cedia. E assim mesmo, Eibl não se entregava: aceitava carinho da dona, brigava comigo, agarrava a comida favorita dele com toda a força que tinha. Era pouca, ele precisava descansar pra recuperar o fôlego, mas não desistia.

(Os médicos falaram que certa vez ele tava caído e tinha algo dentro da boca: proteína de soja, uma comida dura que só chinchilas e Maria devem gostar de comer. Tentaram tirar e tiveram de lutar com ele, "tira a mão, é minha!")

Só que quinta ele desmaiou, veterinários deram oxigênio, fizeram tudo o que podiam. Mas o que estava judiando dele, só agora, conseguiu vencer o poder de quase quatrocentos gramas de fofura e muito mais de personalidade :(

Naquela tarde, por volta das duas, três da tarde, senti um arrepio (e minha sala É quente). Lia diz que passou mal....

Hoje fui na Sé rezar e avisei para Deus: cuidado com a Tua mão, Eibl é fofo, mas morde forte :)

24fev15 - praticamente recém-chegado à vida da gente :3  

Eibl entrou na minha vida porque minha namorada precisava de uma companhia tão fofa quanto ela no seu dia a dia. Ciumento, ele nunca foi com a minha cara. Cheio de personalidade, ele não admitia que tinha "dona", mas tinha uma amiga que volta e meia ele chegava junto, pedia 3 segundos de cafuné e saia pulando pela casa. Eram pulos de mais de metro e vinte de altura, deixando Lia doida porque ele alcançava lugares onde não podia chegar, roía de tudo - a casa dela está cheia de marcas do safento para todos os cantos, até o logo do sine qua non ele roeu:

Fora quando ele se escondia e a dona tinha de ficar caçando ele até, literalmente, três da madrugada. Aí um ficava de mal do outro, mas logo ele tava pedindo cafuné pra dona, chegando o mais perto dela na gaiolinha. Talvez ele tenha sido vítima de consanguinidade, de péssimo criador que faz cruzamentos sem distinção, talvez tenha sido só azar. Mas ele deu muita sorte na vida em ter uma dona maravilhosa que fez tudo o que podia por ele, mesmo cansada e sob estresse de emprego e doutorado. E, no fim, Eibl tinha muita vida, muita traquinagem, muita personalidade, muita safentice, demais para o corpinho dele, que não aguentou. Era uma estrelinha num corpinho fofo que não comportava tanta energia, que agora foi pro céu... ...e se vocês verem nuvens roídas, tenham certeza que foi ele.

 

18out17 - última fotinha dele 17out17 - com a dona, mas não largando da comida! ò_ó 03out17 - piratinha brincando de papagaio de pirata em meu ombro^^ 03out17 - ele comendo maçã em paz e eu enchendo o saco dele (ele andava bem mais sociavel com a gente :| )  

P.S.: Lia fez um texto contando tudo, poucos dias antes dele descansar: https://www.wattpad.com/482605310-di%C3%A1rio-do-eibl-vamos-falar-sobre-o-eibl P.S.2: Para quem chegou agora, além do texto acima, eu fiz uma série de textos contando o que estava acontecendo desde que ele foi internado - partes 1 (que tem a maior parte da história, as restantes são atualizações), 2, 3, 4, 5, 6, 7. P.S.3: Fizemos uma vakinha (http://quadr.in/eibl), arrecadamos algum dinheiro e vou esperar até o final do prazo para encerra-la: os médicos foram atenciosos, fizeram tudo o que podiam e merecem sua paga (até porque eles tiveram gastos com equipamentos e remédios). Talvez eu reflita esse valor na meta da vakinha o valor da fatura, que não saiu ainda. Qualquer ajuda é bem vinda, nem que seja uma mensagem carinhosa ou um abraço ou divulgação do link ^^

06jun06 - dormindo com o rabo (quebrado) para fora da gaiola :P 04mai17 - gordinho, de pelo limpo, fofo, curioso - é assim que a gente vai sempre lembrar dele

Marcelo Rodrigo Pereira publicou em 24 de Setembro de 2017:

Oioi

Faz tempo que não atualizo essa série de posts e não trago muito boas notícias: 1) Viajamos recentemente, mas antes de viajar, Eibl estava com o olho fechado (foi removido), a otite estava persistente e, um plus a mais, havia uma pedra no rim. 2) Durante estes dias, deixamos ele no veterinário que está cuidando dele, para tratar da infecção, talvez retirar a pedra e quiçá fazer a castração.

02mai17 - Eibl, na fase chinchila gordo, na gaiola^^ Se Deus quiser, volta a ser fofo assim logo!

 

Voltamos na sexta a noite, namorada só conseguiu vir pra Sampa ver o animalzinho dela na segunda e: a) a otite não sarou, persiste mais que o Temer. Tiveram de reabrir o olho retirado para drenar pus, etc. Tá ruim =/ b) na cirurgia para o cálculo renal, descobriram que não estava mais nos rins: tinha decido para a uretra. Como chinchila literalmente tem um osso no pau, o báculo, não tem muito como mexer ali. A idéia era mais pra frente tentar fazer a pedra retornar e então retirar. c) dadas as circunstâncias, não houve castração, mas o roedor-pirata está com um buraco na barriga.

Assim mesmo, os médicos acharam melhor ele voltar para a dona assim que chegamos. Ok. Ela cuidava dele, ele ainda estava bem amuadinho, talvez sentisse um tanto da dor de tantas intervenções, mas já na terça à noite estava saindo bastante pus na barriga. No dia seguinte, fui convocado (to de férias :P) para levar o Eibl ao médico... e ele ficou lá =/

19set17 - um dia antes de voltar pra internação, no meu colo

 

E ainda está internado: a infecção está generalizada, está tomando mais um antibiótico (que corre o risco de ferrar o rim) e sabe-se lá quando ele vai ter alta, e depois disso, quando Eibl vai parar de sofrer (e a gente, por tabela). Porque até cicatrizar, até pararem de mexer em feridas, ele vai ficar desconfiado, arisco, mordedor. E com razão =/

24set17 - hoje namorada foi no vet ver ele e me mandou essa foto dele dormindo no colo dela ;;

Marcelo Rodrigo Pereira publicou em 14 de Agosto de 2017:

Atualiazação: parece que olho está sarando bem, mas a otite ainda tá lá. Veterinário está evitando dar antibióticos, que irritam um estômago que já sofreu demais com gases e tudo o mais. De qualquer forma, o médico deu uma espaçada maior para a próxima limpeza do olho, o que parece ser um bom sinal...^^

02dez15 - gordinho, de pelo seco, fingindo que gosta de posar para fotos

 

 

E namorada tem lençol do pokemon, morram de inveja.

10ago17 - no colo da dona, topando um cafuné

acompanhem mais fotos e atualizações no meu blog: http://blog.mushi-san.com/

Marcelo Rodrigo Pereira publicou em 11 de Agosto de 2017:

Uia, agora que descobri que aqui tem seção de novidades o.o Deixa eu resumir o que aconteceu: 1) o olho retirado junto muito pus, anteontem foi internado de novo, tiveram de reabrir a ferida e drenar. Hoje ele teve alta, mas terá de visitar ao veterinário dia sim dia não... de resto, a otite parece persistir um pouco, mas o problema de gases/glicose/convulsão que originou tudo agora é passado, graças a Deus! 2) a vakinha passou dos 10% hoje cedo, obrigado :DDD

(é, preciso aprender a desenhar chinchilas)

E estou fazendo atualizações quae que diárias sobre o Eibl no meu blog: se não tem novidades, ao menos subirei fotos e vídeos (recentes ou não) dele :) http://blog.mushi-san.com/

Quem ajudou (19)

  • Andrea Oliveira Alves
    em 18 de Setembro de 2017 diz: <3 GO EIBL GO <3

  • anônimo
    em 01 de Setembro de 2017

  • Virginia
    em 29 de Agosto de 2017

  • Débora Regina Adorni
    em 26 de Agosto de 2017 diz: Espero q ele se recupere logo! Imagino o q deve estar passando... tb tenho uma chinchila.

  • Virginia
    em 25 de Agosto de 2017

  • Vinícius Santos
    em 24 de Agosto de 2017 diz: Realmente queria poder ajudar mais, me doeu ver o estado que ele ficou :( Por favor cuidem bem dele e espero que ele possa viver bem por muitos anos depois que passar tudo isso, nos mantenham atualizados sobre o estado dele <3

  • Ana Lúcia Merege Correia
    em 23 de Agosto de 2017

  • Heitor
    em 14 de Agosto de 2017

Contato

Envie uma mensagem diretamente para o dono desta Vakinha.





Denuncie

Iremos verificar sua denúncia e entrar em contato com o dono da Vakinha.