Solidariedade / Pessoas / Saúde / Caridade

REDE DE COMBATE A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA MST/SP

ID da vaquinha: 1048225
REDE DE COMBATE A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA MST/SP
Rede MST/SP
São Paulo / SP
1%
Arrecadado
R$ 620,00
de
Meta
R$ 100.000,00
Apoiadores
0
  • Sobre
  • Novidades
  • Quem ajudou
  • Mensagens

FUNDO EMERGENCIAL PARA A REDE DE COMBATE A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA DO MST DE SÃO PAULO.

A medida de isolamento social por conta do coronavirus tem exposto ainda mais a violência doméstica no Brasil. As denúncias por violência doméstica que atinge principalmente mulheres e crianças teriam aumentado no mês de março até 51% a mais do que os dados obtidos anterior a pandemia. Este aumento de casos notificados, segundo o Ministério Público do estado de São Paulo, invisibiliza os casos de violência doméstica no campo.

São as mulheres, crianças, idosos/as e LGBTs alvos de violência física, moral, psicológica e econômica. Estes sujeitos no campo são os que tem maiores dificuldades para ligar os números de emergência, disponibilizados pelas instituições, e de deslocamento até os locais para solicitar ajuda.

Por isso, nós mulheres do MST-SP estamos construindo uma Rede de Combate a Violência Doméstica pela qual possamos gerar um espaço de acolhida e atendimento as vítimas do campo. A Rede é uma iniciativa das mulheres que moram nas áreas de assentamentos e acampamentos localizados em diversas regiões do estado, para conseguir articular as regionais, setores, profissionais, prefeituras e instituições para combater a violência doméstica que atinge nossos territórios.

Esta campanha de arrecadação é fundamental para garantir ações efetivas de denúncia e medidas protetivas as vítimas e para que ocorram de maneira mais rápida. Também vai garantir a criação de meios para que a campanha de combate as violências cheguem a todas as acampadas e assentadas na elaboração de panfletos, informativos, podcast, entre outros.

 

Para isso acontecer precisamos da solidariedade de todos e todas!

 

#AsViolenciasNãoSerãoToleradas

#FiqueEmCasaNãoEmSilêncio

#QuarentenSemTerra

 

[ESP]:

La medida de aislamiento social debido al coronavirus ha expuesto aún más la violencia doméstica en Brasil. Las denuncias de violencia doméstica que afectan principalmente a mujeres y niñas habrían aumentado en marzo a un 51% más que los datos obtenidos antes de la pandemia. Este aumento de los casos denunciados, según la Fiscalía del estado de San Pablo, deja invisibles los casos de violencia doméstica en el ámbito rural.

Las mujeres, las niñas/os, las ancianas/os y los LGBTs son el blanco de la violencia física, moral, psicológica y económica. Estos sujetos en el ámbito rural son los que tienen mayores dificultades para llamar a los números de emergencia disponibilizados por las instituciones, y desplazarse hasta los lugares para solicitar ayuda.

Por eso, las mujeres del MST-SP estamos construyendo una Red de Combate a la Violencia Doméstica mediante la cual podamos generar un espacio de acogida y atendimiento a las víctimas en el ámbito rural. La Red es una iniciativa de mujeres que viven en las áreas de asentamientos y acampamentos ubicados en diversas regiones del estado, para poder articular las regionales, sectores, profesionales, municipalidades e instituciones para combatir la violencia doméstica que afecta a nuestros territorios.

Esta campaña de recaudación de fondos es esencial para garantizar acciones eficaces de denuncia y medidas de protección para las víctimas y para que sean más rápidas. También garantizará la creación de medios para la campaña de combate contra la violencia que llegue a todas las asentadas y acampadas mediante la preparación de folletos, boletines informativos, podcasts, entre otros.

 

Para que esto suceda necesitamos de la solidaridad de todas y todos!

 

#LasViolenciasNoSeránToleradas

#QuédateEnCasaNoEnSilencio

#CuarentenaMST

___

[ING]:

The measure of social isolation due to coronavirus has further exposed domestic violence in Brazil. Domestic violence complaints that mainly affect women and children would have increased in March to 51% more than data obtained prior to the pandemic. This increase in reported cases, according to the Public Prosecutor's Office of São Paulo’s state, leaves invisible cases of domestic violence in rural areas.

Women, children, the elderly and LGBTs are the targets of physical, moral, psychological and economic violence. These people in rural areas are the ones that have the greatest difficulties not only in calling the emergency numbers available by the institutions, but also traveling to places to request help.

For this reason, the women of the MST-SP are building a Network to Combat Domestic Violence through which we can create a space for the reception and care of victims in rural areas. The Network is an initiative of women who lives in the areas of settlements and camps located in various regions of the state, in order to articulate the regional, sectors, professionals, municipalities and institutions to combat domestic violence that affects our territories.

This fundraising campaign is essential to ensure effective actions of denunciation and protective measures for victims and for them to occur more quickly. It will also ensure the creation of ways for the campaign to combat violence reach all camped and settled in the preparation of pamphlets, newsletters, podcast, and others ways.

 

For this happen we need the solidarity of all!

 

#ViolenceWillNotBeTolerated

#StayAtHomeNotInSilence

#QuarantineMST

AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.
Elementos SVG

Curta e compartilhe nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados. 2020