Cover 11.anrde e gabriel 2 1
Thumb merge from ofoct

Vakinha de
Filmes de Abril e Antítese
São Paulo/SP

Primeiro Ato no BFI London Film Festival

ID da vaquinha: 718666

Copiar url:

Objetivo
R$ 4.900,00
Arrecadado
R$ 2.685,00
$ contribua

O BFI é um dos festivais mais importantes do mundo e nosso diretor Matheus Parizi foi convidado a participar com nosso querido Primeiro Ato. Foi confirmado o apoio da Ancine, compramos a passagem, mas depois cortes de gastos suspenderam o apoio. Nossa passagem não é reembolsável. Ajuda a gente? É um filme sobre jovens resistindo aos cortes na cultura e estamos aqui, resistindo! (detalhes abaixo)

Criada em
15/09/2019
Encerra em
14/12/2019

Ajuda a gente e te damos um link pro nosso filme!

Em 11 de setembro foi suspenso for tempo indeterminado o "Programa de Apoio à Participação Brasileira em Festivais, Laboratórios, Workshops, Eventos de Mercado e Rodadas de Negócios Internacionais" da Agência Nacional de Cinema (Ancine). Nós somos um dos filmes afetados. 

Recebemos a confirmação do apoio pro BFI London Film Festival, compramos as passagens para Matheus, mas depois recebemos um e-mail à apenas 20 dias do festival anunciando a suspensão do programa.

Nossa passagem low-cost não é reembolsável. Seria arcar com uma passagem de R$ 4.693,73 para uma viagem para representar o filme de apenas 4 dias de duração, mais €120,00 em alimentação e €60,00 de translado. Com euro a 4,56 reais, sua ajuda é muito importante.

Mas o apoio da Ancine é de R$ 4.600,00 então é isso que pedimos aqui mais as taxas do Vakinha: "Cada doação que é realizada para a sua campanha tem o desconto de 6,4% + R$ 0,50. [..] Além disso, há uma tarifa de R$ 5,00 quando você realizar o saque da sua arrecadação para sua conta bancária."

Nosso filme querido está indo a festivais muito importantes, estreou na Tiger Short do festival de Roterdã,  a principal sessão competitiva do festival, tem circulado e competido em 18 festivais, em 14 países, incluindo IndieLisboa, Uruguai, Cine Ceará, Duhok (Curdistão Iraquiano), Dallas, Glasgow, Gent (Bélgica) e Exground (Alemanha), está indicado a melhor curta-metragem de ficção, e nossos atores protagonistas Lui Seixas e Jorge Neto a melhor ator, no Cine Tamoio.

Então pedimos ajuda pra cobrirmos as passagens de avião, pra podermos falar sobre o Brasil no festival. Contribuindo, além de ganhar um link para assistir o curta-metragem, você saberá que ajudou e muito a divulgar o cinema brasileiro.

O filme fala sobre jovens resistindo aos cortes na cultura e estamos aqui, resistindo! 

*******************************************************************************************************************************************************************

Nossa sinopse:

Dois estudantes de teatro tentam convencer seus colegas a saírem da sala de aula e a se juntarem a eles nos protestos contra o desmantelamento das políticas culturais que tomam o Brasil. "Parem o mundo, eu quero descer".

Primeiro Ato no BFI:

https://whatson.bfi.org.uk/lff/Online/default.asp?BOparam::WScontent::loadArticle::permalink=strategiesofrefusal&BOparam::WScontent::loadArticle::context_id=#film3

O que  escreveram sobre o filme:

Adoro Cinema (no Cine Ceará):

"Primeiro Ato, dirigido por Matheus Parizi, foi o melhor curta-metragem da noite. O drama se passa dentro de um grupo de alunos de artes cênicas, divididos entre encenar textos de origem política em aula ou abandonar as salas e partir a luta concreta, nas ruas e na Câmara, contra os cortes de verbas para a cultura. O roteiro traz ótimos embates entre a arte política e a política da arte, encabeçados por personagens bastante complexos para um curta-metragem. O espaço urbano de São Paulo também é muito bem explorado pelo cineasta."

http://www.adorocinema.com/…/noticias/filmes/noticia-150571/

Papo de Cinema (sobre  o Cine Ceará):

"Primeiro Ato, então, coloca em rota de colisão os dois alunos outrora repreendidos, de visões mais libertárias e atentas às turbulências sócio-políticas que os atravessam inadvertidamente, e esse professor que representa o poder vertical a ser questionado e, talvez, substituído por uma versão menos autocrática e hermeticamente fechada às adições da classe. Matheus é hábil ao apresentar, ainda que rapidamente, alguns colegas discordando dos protagonistas, colocando-se ao lado da ordem simbolizada pelo mestre, entendendo os questionamentos como meras interrupções. Aos dois rapazes resta o gradativo apartamento daquele cenário, com diferenças postas de lado em favor das congruências das lutas de ambos."

https://www.papodecinema.com.br/filmes/primeiro-ato/?fbclid=IwAR1AgP7269M1zmP4JUtUJ6LqgcGFOr9-Pvf8Bsk_L4Zr3NBzj48e3X_-5i8

IG CINEMA&TV:

"“Primeiro Ato”, de Matheus Parizi, dialoga bastante com a atualidade e acompanha dois estudantes de teatro que tentam convencer seus colegas a saírem da sala de aula e se juntarem a eles nos protestos contra o desmantelamento das políticas culturais. “Espero que esse filme faça a gente olhar para os traumas de cabeça erguida e poder reverter a nossa atual situação. Esse curta funciona como um prólogo para um filme que está em desenvolvimento e que devo lançar em breve”, revelou o diretor."

http://tiny.cc/m0qtcz

Studio International:

"Matheus Parizi – interview: ‘Artists are compelled more than ever to make work about what is happening in the street. Art has to be political.’ Parizi talks about the current right-wing climate in Brazil, cuts to funding for the arts, and his new short film First Act, which he made as a direct response to the political events in his country."

https://www.studiointernational.com/index.php/matheus-parizi-interview-rightwing-poliltical-climate-brazil-first-act

*******************************************************************************************************************************************************************

Sobre o fim do programa de apoio:

https://epoca.globo.com/guilherme-amado/produtoras-recorrem-vaquinha-para-ir-festivais-apos-corte-da-ancine-23951756

https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2019/09/filme-que-venceu-gramado-e-um-dos-afetados-por-fim-de-programa-da-ancine.shtml

https://brasil.elpais.com/brasil/2019/09/14/cultura/1568413470_132564.html

O festival é a maior janela que um curta-metragem pode ter. É onde sentimos o público e o atingimos de fato. É onde através das telonas, nos faz chegar mais longe, no Brasil e internacionalmente. É também, através dos festivais que podemos recuperar o investimebto feito nos curtas com vendas, VOD e assim por diante!

$ contribua

Novidades (0)

Quem ajudou (31)

  • Filmes de Abril e Antítese
    em 13 de Outubro de 2019

  • renata
    em 03 de Outubro de 2019

  • Karina Moraes Zimmer
    em 30 de Setembro de 2019

  • anônimo
    em 30 de Setembro de 2019

  • Lara Lima
    em 24 de Setembro de 2019

  • Regina Ribeiro Parizi Carvalho
    em 22 de Setembro de 2019

  • Célia Regina costa
    em 20 de Setembro de 2019

  • anônimo
    em 20 de Setembro de 2019

Denuncie

É necessário estar identificado para fazer uma denúncia. Registre-se ou faça login.

AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.