Vaquinha / Outros / Dinheiro

Desacatei? For What???

ID da vaquinha: 2661
Desacatei? For What???
COMPARTILHE ESTA VAQUINHA
URL copiada!
15%
Arrecadado
R$ 905,00
de
Meta
R$ 6.000,00
Apoiadores
11
  • Sobre
  • Novidades
  • Quem ajudou
  • Mensagens

Thumb 11145923 10206443872556461 481157280 n

Viemos aqui para contar uma situação horrível e muito constrangedora que aconteceu comigo e com minha amiga há 3 semanas de abuso de poder. 

Estava na festa “Descomplica” em Brasília com uma amiga de Goiânia, Ana Clara, que foi abordada por uma comissária do juizado de menores. Ao abordar ela pediu o documento e imediatamente a CNH foi apresentada.

 A Comissária levou o documento até os outros comissários e voltou. Foi então que a mulher perguntou: “O que você estava cheirando?” A Ana Clara disse que não estava cheirando nada. A comissária disse "mas eu vi você cheirando", e a Ana Clara: "moça, eu nunca cheirei na vida" e a mulher disse "você está me chamando de mentirosa?" E a Ana Clara disse que não, mas que isso não era verdade, nisso a comissária se "ofendeu" por ter sido supostamente chamada de mentirosa, tratou essa auto ofensa como desacato e deu voz de prisão pra ela. 

Nesse momento eu não estava perto, me chamaram dizendo pra eu ir ajudar a Ana Clara que estava sendo levada, ninguém sabia pra onde e nem o porquê. Eu como não sabia de nada que tinha acontecido cheguei lá tranquilamente pra tentar resolver o problema e perguntei: “moça por que estão levando ela?” Ela disse que a Ana havia chamado ela de mentirosa, e eu perguntei: “como assim?” Ela disse: "eu vi sua amiga cheirando, como é que ela tá dizendo que não cheirou, está me chamando de mentirosa.” Nesse momento fiquei confusa com a situação, perguntei pra Ana Clara se ela havia cheirado, e ela disse que óbvio que não, que eu sei que ela não cheira. Eu parei, refleti sobre o que tava acontecendo e disse: “moça, de qual órgão vcs são?” Ela: “juizado de menores.” Eu: “pois então, ela não é menor de idade, o documento dela está na sua mão, mesmo que ela estivesse cheirando, ser usuário não é crime, ela não está portando nada.” Nesse momento um dos comissários que estava com eles me afastou com o antebraço e disse: “Não se mete nisso” e foram levando ela. Cerca de 6 homens levando uma menina de meio metro de altura, ninguém queria dizer pra onde, então eu gritei que aquilo era abuso de poder, e foi o suficiente para a comissária se sentir ofendida. Nesse momento a mesma comissária disse: "algema ela."  E 4 homens me seguraram. Eu comecei a gritar que não precisava me algemar, que eu não estava me opondo à ir com eles, que eu não tinha feito nada e que queria entender o que estava acontecendo. Pedi pelo amor de Deus pra alguém filmar aquilo, fiz uma mínima resistência que era óbvio que não adiantaria de nada contra 4 homens muito maiores que eu, e me levaram algemada da festa. 

Uma amiga minha estava filmando e 3 deles cercaram ela é arrancaram o celular da mão dela e apagaram tudo, inclusive da lixeira dizendo que ela seria presa também se não apagasse. 

Na delegacia prestaram uma queixa de desacato contra a gente, e não deixaram nossos amigos que estavam lá serem testemunhas em nosso favor. No boletim de ocorrência foram detalhadas várias mentiras dos agentes, disseram que eu xinguei ela e agi de maneira impetuosa, que eu bati na comissária, dentre diversas outras coisas que não fazem o menor sentido uma vez que eu não iria desacatar eles se eu estava lá justamente tentando ajudar minha amiga que estava sendo acusada de desacato, ninguém com o mínimo de inteligência faria isso.

Gritar que aquilo era abuso de poder é um desacato? Pois se for eu desacataria quantas vezes fosse necessário. Tirar uma menina daquela forma de uma festa sem uma explicação plausível, e se agredissem ou estuprassem ela? Que justiça iria ressarcir os danos psicológicos sofridos? 

Ao sair da delegacia perguntei se havíamos registrado ocorrência contra eles, e a delegada disse que sim, que eu não precisaria fazer mais nada. Quando peguei o boletim de ocorrência vi o absurdo dos registros, de forma nenhuma imparciais.

Verificamos depois em pesquisas que a mesma comissária que nos fez sofrer essas humilhações tem um passado que confirma suas atitudes. Ela é comissária voluntária do Juizado de Menores, além de conter cerca de 30 registros de ocorrência em seu nome, certa feita deu uma carteirada em um estabelecimento particular para não pagar ingresso, fora do horário de trabalho, e deu voz de prisão pra gerente do estabelecimento por se opor a isso.

Agora estamos procurando meios de nos defender, pois não é fácil ganhar uma ação contra o estado, uma vez que eles estavam em serviço. O mais comum é nos oferecerem uma transação penal em que teríamos que pagar em serviços comunitários, o que impediria vários planos de vida. É o que a maioria das pessoas que passa por isso acaba aceitando.

Além do que, eu saí da festa humilhada, algemada gritando que eu iria com eles sem me opor, fiquei dias toda dolorida e essa semana me peguei tendo medo até de garçom uniformizado.

Por esse motivo estamos pedindo ajuda dos amigos, e todos aqueles que apoiam a causa contra o abuso de autoridade. Conseguimos fechar um preço de 6 mil reais com um excelente advogado criminal para nos defender na causa, e retirar essa comissária voluntária do poder, pois ela está fazendo o que bem entende por aí, e como foi com a gente, ela poderia ter cruzado o caminho de qualquer um, além de entrar com ação civil de danos morais contra o estado.

Pedimos ajuda aos que puderem compartilhar, contar também suas histórias que já tiver passado pelo mesmo, para que possamos por esse assunto em discussão, e aos que puderem colaborar com doação fizemos uma conta no Vaquinha Online, mas também aos amigos que puderem fazer transferência em conta é interessante para não termos que pagar o percentual que o site cobra, e nós avisamos a todos os colaboradores.

Aos que já passaram por situação similar, não deixem por isso mesmo, é por esse motivo que várias situações de abuso de autoridade estão ocorrendo por aí. Não podemos ficar calados. Procurem a ouvidoria do órgão responsável pela ação. No caso de juizado de menores pode também ser feita pelo link: http://www.tjdft.jus.br/institucional/ouvidoria

Prometemos fazer uma festa linda e cheia de amor pra todos que colaboraram quando ganharmos essa causa!

beijos, Marina e Ana.

AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.

Todos os direitos reservados. 2021