Solidariedade / Pessoas / Saúde / Caridade

Casal de cadeirantes precisam de ajuda.

ID da vaquinha: 162011
Casal de cadeirantes precisam de ajuda.
COMPARTILHE ESTA VAQUINHA
URL copiada!
19%
Arrecadado
R$ 2.645,50
de
Meta
R$ 14.000,00
Apoiadores
48
  • Sobre
  • Novidades
  • Quem ajudou
  • Mensagens

Casal de cadeirante

Olá amigos, hoje vou contar um pouco da minha história, tenho 39 anos, sou deficiente físico e cadeirante, trabalho como técnico em informática, moro em Alvorada, região metropolitana de Porto Alegre no Rio Grande do Sul. Tenho uma distrofia muscular progressiva, doença que debilita e compromete a musculatura aos poucos, podendo levar a morte por insuficiência cardíaca e respiratória, mas esse fato nunca me abalou, pelo contrário, isso me tornou mais forte, me levando sempre em busca dos meus objetivos, estudei, me formei praticamente auto-didata em informática. Em 2005 conheci Adriana Brand Baptista pela internet, no tempo do auge do Orkut e MSN, ela morava em Petrópolis, região serrana do estado do Rio de Janeiro, Adriana também é deficiente cadeirante, tem Mielomeningocele, uma má formação da espinha. Começamos um namoro online, mas em 2006, Adriana foge da casa de seus pais rumo a Porto Alegre. (Essa é uma longa história de aventura). Desde então começamos a nossas vidas juntos, fomos morar em Rosário do Sul, fronteira oeste do Rio Grande do Sul, cidade onde tenho parentes e já havia morado e trabalhado com rádio comunitária. Achei nessa cidade um lugar propício, onde seria mais fácil de obter sucesso profissionalmente, lá montei uma pequena lan house e fiz alguns trabalhos como DJ em festas e rádio. No ano de 2007 Adriana fica grávida de nossa primeira filha Nicolly Baptista Paixão, uma gravidez de risco e nós numa cidade pequena com poucos recursos. Na época nós pagávamos aluguel da loja e a casa que morávamos, o parto era uma incógnita, teria que ser em porto alegre, mas no dia 28 de novembro de 2007 Adriana entra em trabalho de parto, com oito meses de gravidez, Nicolly nasceu prematura de parto normal pesando 1 Kg e 830 gramas e saudável, nasceu numa enfermaria do hospital de Rosário do Sul, sem médico, somente com enfermeiras, foi um verdadeiro milagre da vida Em março de 2008 fomos embora para Petrópolis, morar com os pais de Adriana, mas moramos apenas um ano, pois não se adaptamos e voltamos para o Sul, então comecei a trabalhar em uma loja de informática, em 2010 acontece outra gravidez, essa fase foi bem complicada pra nós, mas no dia 26 de março de 2011 nasce o Gabriel, também de parto normal, pesando 3 Kg 100 gramas, saudável e no período de gestação normal, outro milagre da vida, mas dessa vez eu assisti meu filho nascer segurando a mão da Adriana.

Em dezembro de 2011 fomos contemplados no programa habitacional do governo Minha casa minha vida, que me daria o direito de obter um apartamento 100% financiado pela CEF e por um valor bem generoso.

Depois de muita espera e uma luta ferrenha, no dia 14 de outubro de 2014 finalmente recebemos a chave do tão sonhado lar, onde moramos mais do que felizes, criando e educando nossos filhos, levando a nossa vida em paz e harmonia.

Hoje trabalhamos com venda autonoma, Adriana é uma mulher batalhadora não se rende a nada, uma verdadeira leoa, mas como usamos constantemente as cadeiras de rodas, precisamos adquirir um equipamento com mais qualidade e maior durabilidade para podermos batalhar as nossas vidas criando e educando nossos filhos.

Agradecemos de coração a todos que nos ajudar.

sempre digo que tem uma frase de uma música do Rappa que nos descreve com exatidão.

Uma doce família Que tem a mania De achar alegria Motivo e razão Onde dizem que não Aí que tá a mágica, meu irmão

Auto-Reverse - O Rappa

#NadaSobreNósSemNós

AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.

Todos os direitos reservados. 2022