Cover photo alabe    logo
Vakinha avatar

Vakinha de
Glaucus de Oliveira Gonzaga Xavier
Rio de Janeiro/RJ

Campanha de lançamento do album "Alabê Ketujazz"

Objetivo
R$ 18.000,00
Arrecadado
R$ 1.650,00
$ contribua

Depois de 6 anos de pesquisa e desenvolvimento de uma linguagem musical própria, o Alabê Ketujazz lança a campanha de arrecadação de fundos para a produção, divulgação e fabricação de seu primeiro CD. (*) O valor total da Campanha inclui a produção do show de lançamento do álbum.

Criada em
03/05/2018
Encerra em
10/08/2018

DOAÇÕES e RECOMPENSAS

 

“Só quero ajudar,

não quero recompensa. 

Só quero apoiar o projeto !” 

 

DOAÇÃO : Para você que quer nos apoiar nesse projeto, 

qualquer valor que seja possível, será maravilhoso para nós !!

 

 

 RECOMPENSA 1

“Álbum digital (em arquivos wave ou mp3)

8 faixas originais mais uma música bônus surpresa.”

DOAÇÃO : R$ 10,00 

Disponível para download no Brasil e no exterior (entrega a partir do dia 1º de Agosto 2018)

 

 

RECOMPENSA 2

“Álbum físico.

CD digipack com 8 faixas originais.”

DOAÇÃO : R$ 35,00 

(entrega somente para o Brasil, frete incluso/ entrega a partir do dia 15 de setembro 2018)

 

 

RECOMPENSA 3

“Camisetas com a logo da banda.

Tamanhos - S, M, G e GG”

DOAÇÃO : R$ 45,00 

(entrega somente para o Brasil, frete incluso/ entrega a partir do dia 15 de setembro 2018)

 

 

RECOMPENSA 4

“CD + Camisetas com a logo da banda.

Tamanhos - S, M, G e GG”

DOAÇÃO : R$ 80,00 

(entrega somente para o Brasil, frete incluso/ entrega a partir do dia 15 de setembro 2018)

 

 

RECOMPENSA 5

 “Ingressos para o Show de lançamento

 no Audio Rebel, Rio de Janeiro 

dia 06 de setembro de 2018.”

DOAÇÃO : R$ 20,00 

 Lotação - Limitada a 80 ingressos.

 

 

RECOMPENSA 6

“Aula particular de sax ou atabaque

no Rio de Janeiro em nosso local.”

DOAÇÃO : R$ 100,00/ hora 

 

 

ENVIAMOS A VOCÊS 

AS MAIS ALTAS VIBRAÇÕES DE GRATIDÃO 

POR SEU ENGAJAMENTO, COMPROMETIMENTO 

E CONSCIÊNCIA DA NECESSIDADE 

EM PERPETUAR A NOSSA 

CULTURA !

 

*Entraremos em contato por e-mail para concretizar a entrega das recompensas adquiridas.

 

                                Projeto único na música brasileira, Alabê KetuJazz faz crowdfunding para financiar álbum

                                                                     Banda une os sons do candomblé com o jazz

 

Unindo a percussão do candomblé da nação Ketu com a liberdade estilística do jazz, Alabê KetuJazz é o retorno do gênero às suas raízes africanas, um encontro do aprendiz com o seu mestre. Único na história da música brasileira, o projeto acaba de lançar um crowdfunding para finalizar o seu primeiro álbum de estúdio.

 

O quinteto foi fundado pelo percussionista francês radicado no Brasil, Antoine Olivier, e pelo saxofonista e compositor brasileiro, Glaucus Linx, que já trabalhou com Carlinhos Brown, Elza Soares, Isaac Hayes, Salif Keita e muitos outros. Na vaquinha virtual para a finalização do disco, que tem como meta um total de 18 mil reais, a banda apresenta recompensas que vão do disco digital, físico, camisetas e ingressos para o show de lançamento até aulas particulares com Glaucus e Antoine.

 

“O crowdfunding é uma maneira de trocar diretamente com os fãs da banda para completar que precisamos para finalizar o lançamento do disco. Arte, fabricação, material promocional, divulgação e show de lançamento. O grupo é totalmente independente e não recebe recursos de ninguém. Por isso precisamos de ajuda para finalizar tudo e atender os pedidos para lançarmos um disco que recebemos há anos”, conta Olivier.

 

O batuque sagrado do Candomblé da nação Ketu traz sua complexidade e poder para um cenário contemporâneo. O disco, produzido por Olivier e Linx, foi gravado com muito cuidado para manter os sons mais próximos dos toques sagrados em técnicas de gravação inventadas pelo músico francês. O projeto conta com participações especiais de Carlos Malta, Henrique Band, Tiago Magalhães e Gabriel Guenther; além de nomes do candomblé, como a Ekede Nicinha, a Mãe Nildinha de Ogum, Raul de Ogum (Ogã Alabê do axé Opo Afonjah), Ogã Eli (casa de Oxumaré), Alabê Lazinho, Ogã Licinho, Alabê Joilson São Pedro e muitos outros.

 

“O grande diferencial de nossa música é que não estamos fazendo uma fusão de vários estilos musicais com música africana e jazz. As canções foram criadas de maneira orgânica a partir dos tambores do jeito que eles são tocados e arranjados dentro do ritual. O jazz é só uma influência na maneira de deixar espaço para improvisação e liberdade”, explica Antoine Olivier.

 

O disco está previsto para o começo do segundo semestre e o crowdfunding fica disponível até o dia 10/08.

 

 

 

$ contribua

Novidades (0)

Quem ajudou (13)

  • Ricardo de Menezes Meier
    em 15 de Julho de 2018 diz: Achei muito legal. Mandem quaisquer notícias . Abs.

  • Vitor da Cunha Silveira
    em 07 de Julho de 2018 diz: #tamujuntu

  • Gustavo Carneiro
    em 13 de Junho de 2018

  • Joecy Dias de Andrade
    em 05 de Junho de 2018 diz: Querido Glaucus, é com alegria que desejamos os melhores votos de sucesso nesse projeto bonito e inspirador. Quero muito acompanhar outras atividades que derivem deste trabalho, por se tratar de tema ligado à religião que creio e pratico. Beijos com o nosso carinho, Jô e Sidney Ferreira

  • Lia Lima Costa
    em 21 de Maio de 2018

  • Zilá Lima da Silva
    em 16 de Maio de 2018

  • Eduardo Rezende
    em 13 de Maio de 2018 diz:

  • Rafirc
    em 13 de Maio de 2018

Denuncie

Iremos verificar sua denúncia e entrar em contato com o dono da Vakinha.