Cover img 7632
Thumb img 8401

Vakinha de
Caio Jullyano Monteiro de Araújo
Porto Velho/RO

Caio vai à Bolshoi, Joinville -SC

ID da vaquinha: 423029

Copiar url:

Objetivo
R$ 10.000,00
Arrecadado
R$ 500,00

Me chamo Caio, fui aprovado nas audições do Bolshoi para 2019 e terei que me mudar para Joinville junto com minha avó, que está saindo do emprego pra me acompanhar. Meus pais estão se esforçando ao máximo pra me ajudar só que as despesas para mudança estão alta, conto com sua colaboração pois vou precisar comprar o básico lá pois não tenho como levar nada daqui, só coisas de uso pessoal.

Criada em
08/12/2018
Encerra em
08/01/2019

 

Me chamo Caio Jlullyano monteiro de Araújo, tenho 11 anos de idade, natural de Porto-velho Estado de Rondônia e meus pais sempre me incentivaram a praticar algum esporte, já havia praticado Muai-Thay, natação, feito teste para escolinha de futebol e nada me interessou de verdadecomo o Balé.

Meu primeiro contato com essa arte foi em uma apresentação da minha prima Thaisi no Teatro da minha cidade, onde fiquei encantado com o espetáculo,  mas nesse momento ainda não me via bailarino.

Em Junho do ano de 2017 assisti a um filme com minha irmã Maria Alice chamado A Bailarina, foi então que me apaixonei pelo filme,  assisti ele várias vezes e comecei a fazer a coreografia junto com ela no meio da sala de casa, depois disso comecei a pesquisar no You Tube sobre Balé  comecei a me alongar, esticar, dobrar fazia o máximo que conseguia.

Um dia me lembrei da Thaisi que já não fazia balé mas eu sabia que ainda guardava as suas sapatilhas de ponta, e sempre que eu ia na casa dela pedia que a sua mãe me mostrasse, mas sempre tinha algo pra fazer e ficava para o outro dia, mas um dia deu tudo certo e finalmente fui apresentado as sapatilhas, fiquei maravilhado analisando cada detalhe dela com muita vontade de colocar no pé mas fiquei um pouco envergonhado pois era de menina, tinha medo de desapontar meu pai.

Foi então que minha tia disse, “Maria Alice a tia vai dar pra você, pode levar”, fiquei muito feliz pois sabia que em casa teria a oportunidade de  coloca-las no meu pé, “vamos mãe, vamos pra casa”.

Chegando em casa fui para meu quarto e foi a primeira coisa que fiz coloca-las no meu pé, doeu muito mas  era uma bela sapatilha de ponta cor de rosa, sem técnica alguma em alguns dias já conseguia ficar na ponta por alguns minutos.   

A partir daí comecei a dançar na sala no quarto, na casa das vovós, das titias, em todos os lugares que eu ia, um dia minha tia Eletícia disse “Caio você tem que ir pro Bolshoi”, foi a primeira vez que ouvir falar na escola.

Depois disse comecei a falar pra minha mãe que queria fazer balé, pedi muito, muito mesmo, mas por medo de desapontar meu pai não me levava, até que um dia conhecemos um amigo que havia feito balé e ele disse que eu tinha muito talento, e disse para minha mãe conheço uma ótima professora que fez balé comigo vou falar com ela se ela consegue uma bolsa para você.

Depois desse contato com a professora Rita Nascimento, marcamos minha aula teste, foi numa sexta feira, cheguei e ela pediu que eu acompanhasse aula que estava acontecendo, nível médio e meio sem jeito comecei a copiar a coreografia sem técnica alguma, mas a professora começou a fazer gestos e falar com os lábios que eu tinha talento que era bom, que apesar de nunca ter feito uma aula tinha me saído muito bem, no final da aula quando a minha mãe foi perguntar quanto custava a aula ela disse que eu não precisaria pagar que estava me dando uma bolsa e que iria me preparar para o teste do Bolshoi do ano seguinte.

Quatro meses de aula e já havia me inscrito na pré-seleçãoBolshoi  para o ano 2018, e fui pré- selecionado  o único menino a representar o Estado de Rondônia na audições em Joinville, depois disso começou o dilema como chegar ao Bolshoi, a principio minha mãe fez uma feijoada para arrecadar fundos para as despesas.

Dessa forma quando ofereci feijoada a Lívia uma amiga do balé e ela foi pedi pra sua mãe chamada Dina que ajudasse ela se sensibilizou e começou a fazer contato com pessoas que talvez poderiam nos ajudar. Eu e minha mãe fomos convocados para uma reunião onde falaríamos sobre a possibilidade de um patrocínio junto a SicoobPortocredi, tendo a empresa se sensibilizado e ajudou com aquisição de passagens, hotel e R$ 500,00 (quinhentos reais) para ajuda de custo, oportunizando a chegado na cidade de Joinvelle.

Em outubro do ano 2018, nos deslocamos para o Bolshoi, foram três dias de muita descoberta, tensão e ansiedade, eu estava concorrendo a uma vaga para uma escola de balé mundialmente conhecida com uma única filial e por sorte é aqui no Brasil, eram muitos concorrentes, era um sonho ganhar uma vaga e me tornar um bailarino profissional formado pelo Bolshoi, para mim não apenas um sonho realizado mais também uma grande oportunidade.t

Finalmente após todos os exames e testes saiu o resultado que eu tanto sonhei nesse ultimo ano, e eu estava apto a ser um aluno da escola, uma vaga era minha, momento esse de muita alegria, satisfação e gratidão por todas as pessoas que acreditaram e apoiaram o meu sonho, hoje eu sou o primeiro menino do Estado de Rondônia no Bolshoi.

Novidades (0)

Quem ajudou (5)

  • WALTER WALTENBERG SILVA JUNIOR
    em 06 de Janeiro de 2019

  • anônimo
    em 05 de Janeiro de 2019

  • Maria Rita Nascimento
    em 12 de Dezembro de 2018

  • anônimo
    em 09 de Dezembro de 2018

  • Mara
    em 09 de Dezembro de 2018 diz: Caio que Deus te abençoe nessa nova jornada, vc tem um talento impar meu filho!!!

Denuncie

É necessário estar identificado para fazer uma denúncia. Registre-se ou faça login.

AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.