Vaquinha / Outros / Dinheiro

Ajude a Nany a ir para a África!

ID da vaquinha: 1809
Ajude a Nany a ir para a África!
URL copiada!
17%
Arrecadado
R$ 1.230,00
de
Meta
R$ 7.080,00
Apoiadores
13
  • Sobre
  • Novidades
  • Quem ajudou
  • Mensagens
Nany Martins, atleta e empreendedora social, vai comemorar seu aniversário levando sorrisos a crianças e demais pessoas necessitadas na África, além de buscar conhecimento e experiência para seu negócio social.Ajude a Nany a realizar este sonho!Saiba mais sobre a Nany:www.nanymartins.com.br QUEM É NANY MARTINS? "No dia em que disseram que eu morreria, eu escalei o Machu Pichu". Nany desmentiu os médicos, contrariou os exames, refez seu destino, zombou da vida. Há dois anos, disseram-lhe que nunca mais sairia de uma cama. O que não sabiam é que dizer "não" pra Nany é o mesmo que desafiá-la a fazer diferente. Assim foi com a pobreza, que a abraçou desde a infância, ou com o pai, que não percebeu que dizer "estudar pra quê? Você é mulher pobre, não vai ser nada" soava como motivação para sua filha. Talvez ele teria dito muito mais, se soubesse que isso levaria Nany a ser a primeira da família a concluir faculdade - e foram logo duas, pra não restar dúvida. Nos momentos em que até a própria Nany questionava sua capacidade, Deus sempre escalava um anjo para marcar o gol da vitória. Um deles foi a amiga que a convenceu a prestar vestibular: "depois você arranja um jeito de bancar as mensalidades". O "jeito" encontrado foi uma bolsa parcial por fazer parte da equipe de esportes da faculdade. O resto vinha dos trabalhos em horários alternativos, como noites e finais de semana. Se faltava dinheiro, sobrava amor. A vida deu-lhe pais e irmãos dedicados. A vida deu-lhe um namorado que virou marido, um romance que virou gravidez, um futuro que virou sua própria família. A vida deu tudo, só pra tirar tudo depois: Nany perdeu a irmã e o filho que ainda nem tinha nascido. Foram embora o marido e o sonho de ser esposa e mãe. Só restou, mesmo, a vontade de viver. A mesma vontade que ela enxergou nos atletas paraolímpicos que vira uma vez na TV e que faria com que ela própria viesse a representar o Brasil como atleta de canoagem. A Nany deixou de ser a garota pobre e sofrida para tornar-se esportista consagrada e administradora de sucesso no mundo bancário. Parecia ser o final feliz de um roteiro digno de Hollywood mas, para ela, era apenas o chamado para a aventura. Um acidente na perna despertou uma doença rara, degenerativa, sem tratamento nem cura. A Síndrome de Sudek a jogou em uma cama de onde nunca mais sairia, segundo os médicos. As paradas cardíacas quase abreviaram ainda mais os dois anos de vida que os doutores haviam lhe dado. Então mais uma vez ela se levantou. A cama virou cadeira de rodas, que virou muleta, que virou bengala, que virou, finalmente, os tênis de corrida. Por meio do esporte ela descobriu algo que médico nenhum no mundo havia pensado: sua doença comia seus músculos à noite e ela os desenvolvia novamente durante o dia, graças a exercícios físicos pesados. Ainda com uma rotina de exames, internações, cirurgias e dores constantes, ela ao menos encontrara uma forma de ter qualidade de vida. Nany comemorou mais uma vitória em sua vida percorrendo o mundo. Paris, Nova Zelândia, América do Sul. Foi durante a subida do Machu Pichu que Deus falou com ela e, claro, ela O ouviu. De volta ao Brasil, Nany passou a dedicar sua vida à causa social. Sua missão agora é levar sorrisos por intermédio do esporte. Surgiu o Atletas com Asas e já começa a nascer sua própria empresa, a Nany Martins Ações Sociais, que vai levar capacitação a pessoas de baixa renda. Em 2015, o sonho que alimentou durante toda a vida será finalmente realizado: Nany irá comemorar seu aniversário com muito trabalho, levando amor e esperança para aqueles que necessitam... na África! Vamos, juntos, entregar esse presente de aniversário para a Nany. Precisamos da ajuda de todos para que ela possa vivenciar essa experiência única e que será tão valiosa nos trabalhos que ela realiza por aqui. Contamos com seu apoio e, principalmente, com suas boas energias. Afinal, como diz Nany Martins: sorrir é questão de sobrevivência.
AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.

Todos os direitos reservados. 2021