Vaquinha / Outros / Dinheiro

Ajude a KEYLA a ir para MOSCOU!!!

ID da vaquinha: 192979
Ajude a KEYLA a ir para MOSCOU!!!
COMPARTILHE ESTA VAQUINHA
URL copiada!
18%
Arrecadado
R$ 805,00
de
Meta
R$ 4.404,96
Apoiadores
14
  • Sobre
  • Novidades
  • Quem ajudou
  • Mensagens

Oi, genteeee!

Aqui quem fala é a Keyla, a quem essa vaquinha irá ajudar. Fui escolhida, entre mais de 1000, para ser uma das 60 pessoas a participar do Preparing Global Leaders Summit, em Moscou, na Rússia. Durante uma semana, caso tudo dê certo (e espero que dê!), participarei de simulações, workshops, diferentes exercícios de liderança, e basicamente terei aulas com professores internacionalmente reconhecidos e os principais especialistas e profissionais do mundo.

Resumo básico para você, leitor, que viu o tamanho do texto abaixo e desanimou:

Fui/sou bolsista a minha vida inteira. Estudo na Northwestern University, líder em jornalismo no mundo (pode procurar), com bolsa integral. Recentemente, fui aprovada nesse programa maravilhoso e estou tendo a chance de ter uma experiência única na minha vida, que posso usar para criar caminhos para mudar esse país. Recebi uma generosa bolsa parcial pelo programa, que reduziu a taxa final de $1500 para $600 dólares, e mais uma ajuda ($500) da minha universidade, porém ainda preciso preciso de ajuda para cobrir despesas com a viagem (sim, essa grana toda, ou a maioria dela, é para pagar apenas as passagens).

Tá. Quem exatamente sou eu?

Keyla, 19 anos. Moro na mesma casa em Osasco desde sempre, mas construí a maior parte da minha vida em São Paulo. Sou filha de nordestinos, gosto demais da minha cultura e adoro sociologia. Atualmente, curso jornalismo na Northwestern University.

Estudei em uma escola pública até o meu sétimo ano, que foi quando conheci o ISMART, uma organização que concede bolsas de estudo para alunos de baixa renda, e entrei no Colégio Objetivo. Foi lá, na Avenida Paulista, que comecei a construir meu futuro e educação de verdade, quando participei de projetos, olimpíadas, e ganhei bolsas para um curso de inglês (na Cultura Inglesa) e para um intercâmbio de três semanas, em Yale. Foi no meu Ensino Médio, também, estudando na melhor classe do colégio, que ganhei medalhas de prata e ouro na Olimpíada Nacional de História, refletindo sobre diferentes temas como minorias, diferentes pontos de vista na história, e a censura na ditadura militar.

                                                

                                       Premiação do meu último ano na ONHB, onde ganhamos medalha de ouro (sou a do meio)

 

Como fui parar nos EUA?

Bom, como disse, bolsa de estudos. No meu terceiro ano, fui aceita no Oportunidades Acadêmicas (programa do Departamento de Estado dos EUA) e no PrepScholars, da Fundação Estudar. Os dois programas me ajudaram no processo de application (inclusive com os gastos, que podem chegar a até R$5.000,00) para universidades estadunidenses enquanto eu mantinha uma dupla jornada estudando para vestibulares brasileiros, a fim de garantir minha vaga em uma universidade brasileira caso não conseguisse ser admitida no exterior. No comecinho do ano passado descobri que tinha sido aceita na UFSC e na USP, em jornalismo, mas foi em março que veio a notícia que eu esperava: fui aprovada com bolsa praticamente integral em uma das 30 melhores universidade do mundo, Northwestern, que é, também, líder em jornalismo como graduação.

 

                   .                    

                                                          Eu logo antes da primeira semana de aula

Estudar em Northwestern é um sonho para mim, que conquistei apenas com a ajuda de muitas pessoas. Lá, faço parte da BRASA Northwestern, onde tentamos expandir a comunidade de brasileiros da universidade e o contato com o nosso país - e, embora curse jornalismo, busco uma formação pelo menos mínima em outras áreas como sociologia e economia.

(e, sim, eu planejo voltar pro Brasil.)

Hmmm… e por que essa Vakinha?

Eu acredito que ser um líder tem muito a ver com inspirar pessoas. E como a futura jornalista que sou, eu acredito que comunicação é a chave para isso. De certa forma, um bom líder é também um bom comunicador.

As vezes em que me senti como uma verdadeira líder, que é o que o programa busca, foram quando eu fui a primeira na minha família próxima a estudar numa escola particular (boa), a ser aceita numa universidade pública, e a viajar para outro país. Não porque eu fui a primeira a fazer isso - mas porque vi inspiração em cada lugar por onde passei. Eu indiquei o ISMART a outros alunos de escola pública, eu li redações de pessoas que também querem estudar nos EUA, eu conheci suas histórias e me vi nelas.

E no fim, uma coisa que eu aprendi sendo bolsista é que preciso correr atrás de cada chance que aparecer na minha frente. Os ambientes que frequento, as oportunidades que tive, normalmente estão restritos a um grupo muito pequeno. Mas aprendi também que é assim que posso mudar alguma coisa: conhecendo novos ambientes, novas pessoas, e expandindo tanto a visão de mundo delas quanto a minha. O próprio site do programa diz que eles buscam "estimular o desenvolvimento interdisciplinar e a capacidade de trabalhar com diferenças ideológicas, nacionais, religiosas, de classe e raciais", e é o que busco: quero aumentar (cada vez mais) as experiências que tenho, enquanto contribuo com minhas próprias experiências na criação desse diálogo.

 

                                                      

                                                                           Carta de aprovação no programa

 

E para onde vai esse dinheiro?

Como disse, a maioria será para passagem. Embora tenha conseguido auxílios generosos, ainda é um valor absurdamente alto para mim. O custo total, segundos meus cálculos, será:

Passagem: $4.000,00 

Alimentação: R$400,00 (jantares, já que o programa cobre café e almoço)

Hotel: R$500,00

Taxa de participação: R$340,00 (consegui bolsa de $900 pelo programa e $500 pela minha universidade, mas ainda sobram $100)

Total de custos: 5.240

Eu consegui uma ajuda de R$1.100,00 por fora, então:

Total: 4.140 + porcentagem cobrada pela plataforma (6,4% de 4.140, ou 264,96) = 4404.96​​​​​​​

O que você vai ganhar com isso?

Bom, além de ajudar uma menina que planeja retornar tudo que aprender ao Brasil a realizar seu sonho, dependendo do valor com que você puder me ajudar, como agradecimento, tenho algumas recompensas:

Para contribuições até 80,00: mandarei um super e-mail de agradecimento!!! (sério, juro que será o e-mail mais fofo que você vai receber na sua vida.)

Entre 80,00 e 200,00: mandarei um vídeo de agradecimento!!! (novamente, muito fofo.)

Entre 200,00 e 500,00: mandarei um cartão postal da Rússia e um vídeo de agradecimento!!!

A partir de 500,00: mandarei uma lembrança típica da Rússia e um vídeo de agradecimento!!! (imagine só ter algo da Rússia na sua casa!!!)

Enfim, muuuuito obrigada por ter lido até aqui e saiba que QUALQUER ajuda é bem-vinda - desde doando algum valor, até compartilhando a Vakinha em redes sociais para que mais pessoas me conheçam e me ajudem. O meu e-mail para contato é ccarvalhokeyla@gmail.com caso você queira saber qualquer detalhe a mais da minha história ou do programa em si :)

Foi ótimo contar com sua ajuda!!! <3

LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/keyla-cavalcante-carvalho-709955129/

Link do programa: https://www.russia.pglf.org/

 

AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.

Todos os direitos reservados. 2022