Cover baixa   soufrafilm manal hassan and maha hajjaj vegetableshopping
Vakinha avatar

Vakinha de
Maria Carmem de Carvalho Moretzsohn
Brasília/DF

9º SLOW FILME

Objetivo
R$ 30.000,00
Arrecadado
R$ 8.595,00
$ contribua

Realização da nona edição de um evento único no Brasil! De 13 a 16 de setembro de 2018. Slow Filme - Festival Internacional de Cinema e Alimentação acontece desde 2010, na cidade de Pirenópolis/GO, unindo projeção de filmes inéditos, especialmente traduzidos e legendados, degustações e palestras com especialistas. Todo o festival é gratuito e se inspira nos conceitos da sustentabilidade.

Criada em
16/05/2018
Encerra em
10/09/2018

SLOW FILME - FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA, ALIMENTAÇÃO E CULTURA LOCAL é um festival que caminha na direção da conscientização e da informação. Desde sua primeira edição, o evento tem exibido filmes inéditos e premiados, que tratam de temas ligados ao respeito ao meio ambiente, à agricultura orgânica, às tradições culturais, às raízes do conhecimento dos povos. E além de exibir filmes e promover pré-estreias, o festival também propõe palestras de especialistas e cineastas e degustações ligadas aos temas propostos pelos filmes, envolvendo a comunidade local e atraindo visitantes de outras regiões do País.

Em 2018, vamos investir no diálogo entre cozinha e gênero, a partir da constatação de que as mulheres têm aberto cada vez mais espaço entre os grandes nomes da gastronomia no mundo. Elas comandam a cozinha de alguns dos mais respeitados restaurantes internacionais, lançando por terra preconceitos que durante séculos as relegaram aos limites das cozinhas domésticas.

O festival ainda vai celebrar o Ano da Gastronomia Italiana no Brasil, com títulos que recuperam essa tradição, que integra a identidade da Itália e transforma sua gastronomia em uma das mais populares do planeta.

Para a nona edição, SLOW FILME está reunindo filmes como Soufra, sobre uma mulher que sempre viveu num campo de refugiados situado ao sul de Beirute, no Líbano, e contra todas as probabilidades, lançou um negócio bem sucedido de food trucks com comida tradicional. Também A la recherche des femmes chefs, que apresenta as mulheres que estão renovando a gastronomia mundo afora. E Ama-San, sobre uma comunidade de mulheres que praticam uma pesca milenar, arriscando a própria vida em mergulhos com apneia.

Da Itália, serão exibidos títulos como Cucini, de Ciro Fabbricino, e E il cibo va, de Mercedes Cordova, dentre muitos outros.

O Festival tem duração de quatro dias, sempre na segunda semana de setembro, com uma média de quatro sessões diárias e palestras acompanhadas de degustações nas noites de sexta-feira e de sábado. As atividades ocorrem no Cine Pireneus, um prédio colonial, que foi totalmente reformado e adaptado para as normas atuais de acessibilidade.

Os filmes são exibidos de quinta a domingo, no Cine Pireneus,  numa média de quatro sessões diárias, com entrada franca.

Nas noites de sexta e sábado, o público é convidado a participar de degustações. Um especialista aprofunda o tema apresentado pelo filme na tela, enquanto faz os espectadores provarem, na mesma hora, exemplos do tema tratado. O Festival já promoveu, dentre outras, degustações de queijos, azeites, vinhos, café, cerveja artesanal, cachaça, vinhos orgânicos.

Nas manhãs de sexta e sábado, o festival promove oficinas e seminários, em parceria com a UEG – Universidade Estadual de Goiás, para esmiuçar assuntos abordados por filmes e/ou propor a reflexão sobre temas que fazem parte da agenda internacional, como ‘Identidade cultural e alimentação’, ‘Turismo e gastronomia’ etc. Dentre as oficinas, propostas de aproveitamento de alimentos, cultivo orgânico, produção artesanal e muito mais.

Em parceria com o Slow Food Pirenópolis, o Festival promove atividades paralelas de valorização do conhecimento tradicional, da produção local e iniciativas de sustentabilidade, como visitas à Fortaleza do Baru, a hortas orgânicas, quitandeiras, cerveja artesanal pirenopolina etc.

O festival foi idealizado e é realizado pela Objeto Sim Projetos Culturais, uma empresa de intervenção cultural, criada em 2001, para conceber e executar projetos de produção cultural e assessoria de imprensa.

A empresa tem realizado principalmente mostras de cinema, em Brasília, Rio de Janeiro, Curitiba como Vladimir 8.0, Nação Farkas, Seijun Suzuki, A idade da inocência, O Baú de Jim Jarmusch, Arne Sucksdorff - o sueco do Cinema Novo, A permanência do Tempo - Filmes de Johan Van der Keuken, Documentários Britânicos, dentre outras.

Em 2011, concebeu e produziu os Cine-Concertos, uma série de espetáculos com projeção de filmes da época do cinema mudo, acompanhada de execução de trilha sonora original ao vivo, feita por músicos franceses integrantes do coletivo ARFI - Associacion a La Recherche d’un Folklore Imaginaire, de em Lyon.

Desde 2010, realiza o SLOW FILME - FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA E ALIMENTAÇÃO.

$ contribua

Novidades (0)

Quem ajudou (41)

  • Sérgio Moriconi
    em 06 de Agosto de 2018

  • Bernardo Ariza
    em 01 de Agosto de 2018 diz: Maior festival goiano de cinema e alimentação!

  • Ana Cristina Campos
    em 01 de Agosto de 2018 diz: Na torcida pelo Slow Filme ! Sucesso !

  • Joaquim de Freitas
    em 30 de Julho de 2018

  • Joaquim de Freitas
    em 30 de Julho de 2018

  • Felipe Guedes Ariza
    em 26 de Julho de 2018 diz:

  • Lenita Nicoletti
    em 23 de Julho de 2018 diz: O Slow Filme de Pirenópolis é um evento imperdível!!!

  • Sérgio Moriconi
    em 18 de Julho de 2018

Denuncie

Iremos verificar sua denúncia e entrar em contato com o dono da Vakinha.