Vovô Antônio

ID da vaquinha: 119276
Vovô Antônio
URL copiada!
0%
Arrecadado
R$ 0,00
de
Meta
R$ 10.000,00
Apoiadores
0
  • Sobre
  • Novidades
  • Quem ajudou
  • Mensagens
Olá, pessoal.Meu nome é Aldo e tenho 20 anos. Nasci em Campina Grande - Paraíba, mas vivo no Acre com meus pais desde que tinha 4 meses.O senhorzinho da foto acima é meu avô materno. O nome dele é Antônio Firmino dos Santos e tem 93 anos.Desde o ano passado, ele começou a ter sérios problemas de saúde, problemas psiquiátricos. Talvez por causa da idade, afinal, ele já está com 93 anos, meu avô passou a ter vários surtos psicóticos, esquecimentos, tentou agredir minha avó, minha tia, enfim... Uma situação bem triste. Ano passado, minha mãe conseguiu ir daqui do Acre até à Paraíba, depois de um bom tempo, para visitá-lo e ver como estava a situação dele. Ela levou ele para fazer exames e foi constatado que ele havia perdido, salvo engano, parte da sua massa encefálica e que já não teria mais condições de continuar vivendo caso não passasse a fazer uso de uma série de medicamentos, pois a situação só se agravaria. Foi um dia muito triste.Com muito esforço, meus familiares vêm conseguindo obter os medicamentos (são 3 ou 4, se não me engano), mas é muito complicado... Apenas 1 desses medicamentos, por exemplo, custa R$ 500,00 e ele precisa tomar todos os meses para se manter tranquilo e também há, ainda, as consultas mensais que ele precisa fazer com o médico. Só que, ao mesmo tempo em que os remédios são necessários, eles destroem a vida de vovô. São muito fortes. Meu vô passa a vida agora sentado no sofá, já não consegue falar direito, já não consegue se levantar, andar, deitar e perdeu o ânimo para todas as coisas. A vida dele é ficar sentado no sofá, olhando para a parede o dia inteiro. Eu fico muito triste com isso.É bem verdade que, com 93 anos, ele está mais próximo do fim da vida... Mas, poxa, é tão triste ver que ele está dessa maneira, pois poderia estar melhor.A minha família é de origem humilde e permanece assim até hoje. Todo mundo se une para conseguir suprir as necessidades do meu avô e da minha avó que é casada com ele há mais de 60 anos. Para minha mãe, já que a gente vive aqui no Acre, é mais complicado. Ela sofre muito devido à distância, por não poder cuidar do pai dela, por não poder ver ele todos os dias. Eu sei que isso deixa ela muito triste também. Todo mês, com muito trabalho, ela consegue enviar um dinheiro a ele para auxiliar nas despesas, mas a verdade é que ele precisa de um aparato maior. Lá na Paraíba, meu avô mora com a minha avó, minha tia que tem Síndrome de Down e meu tio que é quem cuida deles no cotidiano. Eu tenho apenas 20 anos, nunca tive a chance de conviver muito com meus avós, mas me dói bastante ver ele (e a família toda, consequentemente) nessa situação, saber que a minha mãe chora por entender que o pai dela está cada vez mais fraco, cada vez mais debilitado e ela não poder fazer mais por ele. Isso tudo me dói bastante e eu não posso fazer nada. Eu estou criando essa vaquinha com o intuito de conseguir ajudar eles, foi a maneira que eu encontrei. Não sei se vocês acharão que a minha causa, a causa do me avô, é digna da ajuda, mas eu ficaria, assim como todos da minha família, eternamente agradecido se vocês nos ajudassem. Independente de valor, de qualquer coisa assim. Eu só quero que ele viva os restos dos dias dele de uma maneira boa, sem tanto sofrimento. É muito triste você ver uma pessoa da sua família, alguém tão amado, passando por essa situação, ainda mais nessa idade. Desculpem pelo longo texto, precisava, ao mesmo tempo, contar a história e desabafar. Obrigado!
AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.

Todos os direitos reservados. 2021