Vaquinha / Outros / Dinheiro

VII África Livre convida Sekouba Oularé

ID da vaquinha: 238148
VII África Livre convida Sekouba Oularé
COMPARTILHE ESTA VAQUINHA
URL copiada!
8%
Arrecadado
R$ 300,00
de
Meta
R$ 4.000,00
Apoiadores
6
  • Sobre
  • Novidades
  • Quem ajudou
  • Mensagens

O VII África Livre convida Sekouba Oularé foi dia 23/11 na Escola Vidigal das 15h às 20h

https://www.facebook.com/events/354005541676789/

Colabore com o África Livre, qualquer quantia é válida!

Com o recurso obtido através da vakinha, vamos arcar com as passagens aéreas, de ônibus e com o cachê dos artistas Sekouba Oularé e Monique Sossai que ministraram as oficinas, com alimentação/transporte dos profissionais envolvidos no evento, com fotógrafo, designer, honorários da equipe de produção, além das taxas da plataforma vakinha.

Orçamento VII África Livre

Cachê do Mestre Sekouba Oularé R$1000

Cachê da Professora Monique Sossai R$ 600

Cachê simbólico do Fotógrafo Rui Zilnet R$ 300

TRANSPORTE

Passagens aéreas do Mestre Sekouba Oularé R$ 300 + 1 Passagem de Ônibus Buenos Aires x Florianópolis R$ 450

Passagens de ônibus de Monique Sossai São Paulo X Rio X São Paulo - R$ 200

Transporte (diária do motorista da Kombi) dos integrantes do África Livre no dia do evento 23/11 - Guadalupe X Vidigal X Guadalupe R$ 300

Combustível do Professor Leonardo Suave - Vidigal X Guadalupe, uma vez por semana para as oficinas preparatórias durante três meses Setembro/Outubro/Novembro R$ 300

Combustível para buscar e levar o Mestre Sekouba Oularé no Vidigal X Aeroporto Santos Dumont X Vidigal - R$ 40

Transporte Uber para buscar e levar Monique Sossai no Vidigal X Rodoviária Novo Rio X Vidigal - R$ 50

ALIMENTAÇÃO

Lanches (hot dog + pão com patê de atum + biscoitos + sucos) para 9 integrantes do grupo África Livre nas oficinas do VII África Livre R$ 120

Alimentação (3 refeições por dia) Compra no Supermercado para as refeições do Mestre Sekouba Oularé e da Professora Monique Sossai dias 23, 24 e 25 de Novembro até o dia do ColaborAmérica R$ 250

PRODUÇÃO

Designer do flyer - Taiane Britto R$ 70

Honorários da equipe de produção do evento - Leonardo Suave R$ 300 

TOTAL DO INVESTIMENTO NO VII ÁFRICA LIVRE R$ 4280

*Estadia na casa do Professor Leonardo Suave que mora no Vidigal de aluguel não será mensurada porque não gerou um gasto a mais.

Seja um dos colaboradores do VII África Livre convida Sekouba Oularé e participe desse projeto sociocultural de difusão das culturas de matrizes africanas nas comunidades do Rio!!!

Quem somos?

O projeto África Livre desenvolve uma série de atividades como oficinas de percussão, dança e canto com ritmos da África do Oeste. O objetivo do África Livre é democratizar o acesso às formas expressivas e saberes culturais de matrizes africanas a partir da iniciação/formação artística e construção da identidade sociocultural de jovens/adolescentes de comunidades do Rio de Janeiro.

As oficinas de percussão e dança africana são gratuitas e o trabalho social feito por Leonartdo Suave é voluntário, realizado sem fins lucrativos. Os locais das oficinas do Projeto África Livre são: Escola Vidigal (Vidigal), Lona Cultural Municipal Terra (Guadalupe) e na Associação de Moradores da Babilônia através do EAN (Espaço de Acolhimento do Povo Negro). 

As oficinas com Leonardo Suave são preparatórias para o evento África Livre que acontece uma vez por semestre, no qual realiza-se uma imersão mais intensa nos ritmos, danças e práticas pedagógicas ligadas às manifestações culturais e artísticas que o grupo pesquisa. O grupo de pesquisas e performances "África Livre" surgiu em 2016 durante oficinas regulares realizadas por Leonardo Suave no Instituto Bola pra Frente e é formado por jovens e adolescentes da comunidade do Muquiço em Guadalupe, zona norte do Rio.

Precisamos da colaboração da nossa rede de apoiadores/amigos/familiares, para financiar os custos/despesas do VII África Livre que traz o Mestre Sekouba Oularé e a Professora Monique Sossai para as oficinas de percussão e dança africana dia 23/11 das 15h às 20h na Escola Vidigal e que serão orientadas principalmente para os artistas desse grupo de jovens/adolescentes do Muquiço que integram o "África Livre".

Sekouba Oulare nasceu em Faranah na região Malinké de Sankaran - Guiné Conacri, em 1988 no seio de uma família de artistas. Seu pai, Fadouba Oulare, foi o primeiro percussionista da Guiné reconhecido mundialmente por seu trabalho com a música tradicional. Fadouba trabalhou imensamente ao longo de sua vida e seus filhos cresceram tocando e dançando junto nos cursos que ele dava aos estudantes que viajavam até a Guiné para aprender com ele. Após o falecimento de seu pai, Sekouba foi quem se encarregou de receber os grupos de estrangeiros e ensina-los a música tradicional e também contemporânea. Viajou por toda a Guiné e também Serra Leoa, participando de diversos grupos e sempre atingindo posição de destaque. Atualmente reside em Florianópolis trabalhando em parceria com o bailarino guineano Djanko Camara e com o coletivo Abayomi. Desde sua chegada no ano passado já girou várias cidades do Brasil e da Argentina dando oficinas e fazendo apresentações.

Monique Sossai é arte educadora, Professora de Dança formada em balé clássico, ativista e pesquisadora da cultura afro brasileira e africana. Fez parte do grupo de Capoeira Quilombolas de Luz; Integrou vários grupos de cultura afro nos quais realizou diversas apresentações: Aladameji e Olubayo (2003/2005); Omo Ayê (2005/2008), Grupo Afro 2 (2008/2009), Macunaíma Ópera baile - Teatro Oficina (2009 ), Adriana Moreira - Espetáculo Talayla - Sesc Santana, Ballet Afro Koteban (2010), Trupe Benkadi (2012), espetáculo Mafrika, Odara (2016 e 2017). Atuou como arte educadora com intuito de difundir a cultura africana nos seguintes projetos: Mais Educação - Professora de Dança Afro e Balé Clássico no Embu das Artes; Studio de Dança Mundi - Professora de Dança Afro; Ponto de Cultura Ocas; Céu Campo Limpo - Professora de Balé Clássico. Participou de oficinas intensivas com mestres africanos e afro brasileiros. Atualmente ministra aulas semanais de dança africana no espaço do QLC em SP.

Leonardo Suave é arte educador, pesquisador/ativista da cultura africana e antropólogo radicado no Vidigal onde atua através da Guiné Projetos Culturais. Viajou até Guiné-Conacri em 2011 para um curso de percussão africana. Acampou em seminários internacionais: Stage Camp África Raíces (Chile, Florianópolis, Colômbia) e Festival África Mande (Chile) nos quais teve aulas com diversos Mestres Africanos. Ministrou oficinas de percussão e dança na UFRJ, SESC Niterói, Festival de Economia Solidária na Cinelândia, Dia Mundial da Dança na Lapa, Fórum da Unicef-PCU, Banquete Cultural. Já se apresentou com diversos grupos artísticos e Mestres como Mariama Camara e Fara Tolno. Desde Maio de 2013 produz o evento África Livre no Rio de Janeiro, ao promover o intercâmbio de diversos artistas pesquisadores com Mestres de Guiné-Conacri, e já o realizou em locais como Fundição Progresso, Maracatu Brasil, Associação de Moradores do Vidigal, Estação Zero, e no Instituto Todos na Luta. Atualmente, desenvolve as oficinas de percussão, dança africana e canto do Projeto África Livre no Vidigal, em Guadalupe e na Babilônia.

Acompanhem nos pelas redes sociais.

https://www.facebook.com/Africalivrerio/

https://www.facebook.com/guineprojetos/

Desde já agradecemos pela colaboração e atenção de todxs!!! Wontanara (estamos juntos)!!!

AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.

Todos os direitos reservados. 2021