Vaquinha / Outros / Dinheiro

Residência Artística: O Teatro como ferramenta artístico-social

ID da vaquinha: 43211
Residência Artística: O Teatro como ferramenta artístico-social
URL copiada!
30%
Arrecadado
R$ 1.480,00
de
Meta
R$ 5.000,00
Apoiadores
17
  • Sobre
  • Novidades
  • Quem ajudou
  • Mensagens

O presente projeto propõe investigar o Grupo de Teatro do Oprimido de Lisboa (GTOLX), em Portugal, face as suas ferramentas de trabalho artístico-sociais, principalmente no que se diz respeito às questões raciais, de gênero e sexualidade. Esta investigação se dará nos meses de abril/2016 à julho/2016 no próprio centro de pesquisa do grupo mencionado, a saber, o GTOLX.

É sabido que a discussão de diversidade de gênero e sexualidade que tem permeado a sociedade brasileira desde a década de 60 tem ganhado demasiada importância na atualidade frente aos eventos preconceituosos que, gradativamente, estão se desencadeando. Por saber disso, o Grupo Artes Cênicas Omkara – coletivo no qual os pesquisadores deste projeto estão engajados (Almiro Ébani de Mello Neto, Amanda Mantelato Leme da Silva, Frederico Levi Amorim e Giovany de Oliveira Silva) – vêm desenvolvendo investigações e produções artísticas acerca de problemáticas que perpassam causas como, por exemplo, o feminismo e LGBTTQI.

Preocupar-se artisticamente com essa questão é um ato político; é ser cidadão. Essa era a preocupação, por exemplo, de Augusto Boal (criador do Teatro do Oprimido): exercer a cidadania de modo artístico. Esta também é a pesquisa que o Grupo Artes Cênicas Omkara tem dispensado demasiada atenção através de, principalmente, oficinas, workshops e espetáculos. Equipar esta pesquisa com investigações mais aprofundadas, através de percepções diferenciadas de metodologias, entrecruzamento de linguagens e experimentações contribuirá efetivamente para a criação de novas propostas artístico-sociais. Ainda mais quando se trata de um grupo, como o Grupo de Teatro do Oprimido de Lisboa, que tem se debruçado nas teorias de Augusto Boal. A permuta que se estabelecerá entre um grupo e outro poderão gerar novas discussões, experimentações e, quiçá, linguagens novas resultantes das subjetividades pessoais e culturais de cada envolvido. As novas descobertas e/ou os aprimoramentos do que está em curso possibilitará maior propriedade nos trabalhos seguintes para estimular cada vez mais essas discussões rumo a uma sociedade mais igualitária.

Os quatro pesquisadores, dentro da mesma pesquisa, trarão contribuições para, especificamente, quatro linhas: transexualidade, homossexualidade, transgêneros e crossdressers. Estas características estão representadas por cada componente desta investigação, isto é, dos quatro investigadores, um é transexual; um é homossexual; um é crossdresser; e outro é transgênero.

Os investimentos financeiros serão utilizados no custeio de despesas, tais como alimentação, moradia e transporte dos pesquisadores dentro da cidade de Lisboa, visto que o custo de vida é demasiadamente alto e, infelizmente, o grupo não conta com recursos suficientes para executar a pesquisa.

Em contrapartida, através das investigações realizadas no que tange a diversidade de gênero e sexualidade; se apropriando do Teatro do Oprimido de Augusto Boal; e as experiências e metodologias aplicadas e vivenciadas pelos pesquisadores com o Grupo de Teatro do Oprimido de Lisboa, será produzido e executado, de forma gratuita, pelo Grupo Artes Cênicas Omkara, na cidade de Ouro Preto (Minas Gerais), o “I Seminário Queer – Diversidade de Gênero na Cena Contemporânea”, a fim de compartilhar com a sociedade as vivências do intercâmbio; contribuir para a disseminação de informações e discussões acerca do tema; e criar oportunidades para que todos tenham acesso a produções artísticas de forma gratuita. O evento contará com convidados relacionados às áreas do Teatro do Oprimido, Gênero e Sexualidade e Poéticas da Cena Contemporânea proporcionando trocas através de mesas-redondas e oficinas ao longo de dois dias (dias 14 e 15 de julho de 2016). Toda a programação será oferecida de forma gratuita ao público e contará com acessibilidade para os deficientes auditivos por meio da tradução simultânea para a Língua Brasileira de Sinais.

O “I Seminário Queer – Diversidade de Gênero na Cena Contemporânea” se estruturará da seguinte forma:

1º dia (14/07/2016) – As oficinas ministradas por convidados e/ou pelos pesquisadores deste projeto acontecerão ao longo da manhã. No período da tarde haverá mesas abertas de discussões sobre o tema do seminário, com convidados, mediada pelo Grupo Artes Cênicas Omkara. O público poderá participar abertamente das discussões propostas. Logo mais a noite, haverá a apresentação de alguma produção artística (cena, espetáculo, etc.)de algum convidado ou do Grupo Artes Cênicas Omkara em local a ser definido;

2º dia (15/07/2016)– As oficinas ministradas por convidados e/ou pelos pesquisadores deste projeto continuarão acontecendo pela manhã e no período da tarde haverá outras mesas abertas de discussões sobre o tema do seminário, com convidados, mediada pelo Grupo Artes Cênicas Omkara. Após a mesa ser realizada, acontecerá o encerramento do evento. No entanto, à noite ainda haverá mais uma cena (ou espetáculo), mas dessa vez realizada pelo Grupo Artes Cênicas Omkara.

Serão disponibilizados pelo menos 1 exemplar de flyers, programas, fotos e vídeos do evento gravados em Cd ou Dvd, como comprovação da atividade. Todas as despesas do evento estarão acompanhadas das suas respectivas notas fiscais , faturas ou recibos. Os pesquisadores elaborarão e disponibilizarão aos interessados um relatório detalhado de como as atividades se desenvolveram.

AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.

Todos os direitos reservados. 2021