Vaquinha / Outros / Dinheiro

Resgatando o Marcos

ID da vaquinha: 62795
Resgatando o Marcos
URL copiada!
0%
Arrecadado
R$ 10,00
de
Meta
R$ 3.000,00
Apoiadores
1
  • Sobre
  • Novidades
  • Quem ajudou
  • Mensagens
Olá, meu nome social é Bruno Marcos, tenho 23 anos, sou um garoto transexual, moro em um município de São Paulo, e irei dividir um pouco de mim com vocês. Eu nasci em Solânea, uma pequena cidade da paraíba. Meus pais eram separados e eu fiquei com a minha mãe... Quando completei um ano e onze meses, eu não me recordo muito bem oque houve, fui entregue a uma outra família conhecida do meu pai. E vim parar em São Paulo. Eu fui adotado como uma “menina”, então era criado como tal... mas mesmo assim eu agia muito diferente do normal... aos meus 7 anos comecei a demonstrar muita masculinidade e foi quando meu pior pesadelo começou. Meu pai adotivo estava cansado de ouvir meus tios dizerem pra minha mãe que ela estava criando um garoto, e passou a tentar me corrigir de uma forma absurdamente perturbadora, sempre que estávamos sozinhos ele se aproximava, passava a mão em mim e entre outras coisas, eu nunca pudia dizer a ninguém pois o tempo todo era ameaçado. Eu fui crescendo com esse carma de ter que em silencio aguentar essas coisas... Na escola eu comecei a apresentar graves problemas de concentração e aprendizagem e uma grave crise antissocial, pois além de sofrer essas coisas em casa, agressões físicas, verbais, sexuais, e assistir constantes brigas bem agressivas. Na escola era zoado por meu nome de registro nunca bater com a minha aparência... Aos meus 15 anos já havia tentado suicídio 3 vezes... meus pais adotivos foram obrigados pela escola a legalizar a adoção e essa foi a chance que eu tive de entregá-lo a justiça e assim eu fiz. Ele chantageou a família e passou a ameaçar de se matar, minha mãe entrou em depressão e ninguém acreditava em mim, recebi uma ameaça de morte de um dos mais próximos de mim caso o cara fosse preso, e devido tanta pressão eu retirei a queixa, a justiça deu a guarda e a tutela apenas para minha mãe como mãe solteira, e ele nunca mais falou comigo, mas por se tratar de uma família tradicional brasileira, paraibana, minha mãe não se separou pois na tradição paraibana da época dela, primeiro marido era primeiro e ultimo e só separariam com a morte. Continuei sendo criado como uma “menina”, mas dessa vez ainda mais preso em casa e mais fechado do que era antes... Anos depois eu entrei em depressão por não ter mais conseguido estudar e por ter aqueles pesadelos constantes das minhas lembranças, me tornei antissocial ao extremo, passei a ter medo das pessoas e a dialogar muito pouco e acabei sendo internado pela primeira vez. Uns 4 anos depois da minha primeira internação minha mãe descobriu um câncer terminal, eu a cuidei até ela falecer em setembro do ano passado. Agora as ameaças eram por eu estar totalmente sozinho e não ter agora alguém que me protegesse, e novamente os abusos retornaram de uma forma diferente... Passou a me mostrar pornografia no celular como se quisesse me lembrar de algo, eu já não conseguia mais reagir a essa situação... As agressões verbais também se tornaram pior, começou a perguntar coisas bem intimas sobre antigos relacionamentos que eu nem se quer dizia nada para não ter que ficar falando qualquer coisa da minha vida pra alguém como ele... Tudo se tornou um pesadelo, meu psíquico não conseguiu reter nenhuma dessas informações e comecei a ficar paranoico e extremamente agressivo. Esse homem nunca me ajudou em nada e apenas transformou minha vida em um pesadelo... hoje vivo sobre remédios e evito sempre estar em casa quando ele também esta. Eu preciso sair dessa casa e me manter longe daqui para poder viver em paz e conseguir ter uma vida normal... Recentemente ele usa meu tratamento transexualizador para me fazer perguntas ridículas e comentários que acabam estragando meu dia... Eu preciso de ajuda para poder alugar um local e prosseguir com meus tratamentos tanto psicológicos como em questão de gênero. Assim poder então viver em paz e voltar a ter uma vida normal, já que nunca tive a chance de viver normalmente gostaria de ter essa chance enquanto ainda me há tempo. Eu sempre fui apaixonado por medicina e meu sonho é me formar em enfermagem, o curso tem duração de um ano e meio, o salario seria o suficiente para que eu pudesse sobreviver e me manter sozinho. Mas gostaria de cursar estando longe dessa casa e tendo um canto apenas meu por isso resolvi pedir ajuda, eu tenho amigos que me confortam emocionalmente e de outras formas que podem, mas o financeiro para eles é complicado. O dinheiro seria para o aluguel e para poder pagar algumas mensalidades do curso até que eu consiga um emprego para poder pagar sozinho. Eu ficaria grato de coração a quem puder ajudar da maneira que for... E desde já agradeço a atenção e desejo que Deus os abençoe e os guarde sempre.
AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.

Todos os direitos reservados. 2021