REFORMA DA CASA DA MINHA MÃE

ID da vaquinha: 8483
REFORMA DA CASA DA MINHA MÃE
URL copiada!
0%
Arrecadado
R$ 0,00
de
Meta
R$ 15.000,00
Apoiadores
0
  • Sobre
  • Novidades
  • Quem ajudou
  • Mensagens
Boa tarde, meu nome é Anaí e quero fazer um pedido de doação para a reforma da casa da minha mãe, abaixo contarei brevemente a nossa história. Sou Anaí Mendonça, tenho 42 anos, casada, tenho uma filha de 08 anos. Sou graduada em História pela Universidade Salgado de Oliveira de Goiânia e tenho especialização em História Cultural pela UFG. Sou também escritora do livro “Feira Hippie de Goiânia” a maior feira da America Latina. Trabalho á 06 anos na secretaria Municipal de Habitação de Goiânia, e a 02 anos como chefe de atendimento ao público carente em busca de moradia popular, situada na avenida Atílio Correia Lima, 764, Cidade Jardim, Goiânia – Go. Com meu salário ajudo minha mãe de 71 anos, viúva que recebe um salário mínimo de R$ 788,00, e há cinco anos busca pelo seu direito de aposentar – se por idade e que o INSS vem negando desde então. Ela teve em 2006, um tumor maligno e sofreu muito com os tratamentos, porém obteve uma vitória, superando essa enorme barreira, entretanto, anualmente necessita de fazer os retornos ao médico no Hospital Araujo Jorge. Além do acompanhamento que é necessário para prevenir outro aparecimento do tumor, ela também possui arritmia cardíaca, necessitando de uso de medicamentos diariamente e também tem um problema crônico de varizes, que também precisa tomar medicamentos para evitar a trombose. Minha mãe possui um plano de saúde IPASGO que é pago por ela e por mim, no valor de R$ 363,00 mensais, cujo sou a titular. Além das despesas mensais de uma casa como: conta de energia, água, gás, telefone e alimentação. Também possui um cachorrinho vira - lata de 14 anos, que foi encontrado na rua já deficiente pela minha irmã que mora no Jardim do Cerrado em uma casa doada pelo município, e assim ele acabou entrando para família. Minha irmã de 51 anos sofre bipolaridade e que faz uso de medicamento controlado fortíssimos diariamente, assim, sem o uso do medicamento ela entra em crise psicológica. Por esse tipo de doença não apresentar ferimentos e nem dores, ela se auto libera do remédio, achando que já está curada, assim, acaba entrando em crise, como muitas vezes já veio a ocorrer, precisando então ser internada as pressas em clinicas psiquiatras populares a ultima sendo em outubro de 2014, na casa de Eurípedes. Ela faz facção quando está melhor, pois também tem sério problema de coluna e muitas vezes não consegue terminar o serviço tendo que passar para outras costureiras devido a esse problema e que necessita da minha ajuda e da minha mãe. Também tenho uma irmã de 50 anos, que morava e cuidava da nossa mãe, e foi para fora do Brasil em busca de um sonho, a reforma da casa própria. Porém, não foi como esperado, a vida longe da família e amigos foi mais complicado do que se imaginava. Tendo grande dificuldade de encontrar emprego, acabou tendo que peregrinar de emprego a emprego. Dividindo moradia com brasileiros que também foram em busca de uma vida melhor. Com toda mudança climática do país onde reside, acabou adquirindo alguns problemas de saúde. Devido essas dificuldades, ela não está conseguindo mais trabalhar, porém com a busca obsessiva de uma vida mais digna para nossa mãe e também para ela, não fala em vir embora, pois quer conseguir reformar a casa, assim nus deixando muito preocupados sem poder ajuda lá devido à distância. A casa em questão foi construída pelo nosso pai há 35 anos, situada na região noroeste de Goiânia, no setor Jardim Nova Esperança, na rua independência, quadra 66b lote 12, numa pequena casa com três pequenos quartos, sala, cozinha e banheiro, por ser uma construção antiga, resolvemos juntar e fazer uma pequena reforma com poucas condições. Isso foi em 2009 que aumentamos os cômodos da casa, porém não conseguimos terminar por falta de recursos e desde então, a construção da casa está no reboco, alguns quartos no chão grosso, a sala e a cozinha está no antigo piso “vermelhão”, o muro está faltando um pedaço para terminar, o quintal ainda está na terra e apenas o banheiro está pré-acabado, devido às doações reunidas com a ajuda da nossa família. Com essa carta queremos dar esse presente a ela, que na altura da sua jornada merece um pouco de conforto e ter um dos seus poucos sonhos realizados, e assim, a minha irmã poderá vir embora cuidar da sua saúde e permanecer próxima a nós. Desde já agradeço a vocês.
AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.

Todos os direitos reservados. 2021