Cover img 20180416 112333
Thumb fb img 1503345281086

Vakinha de
Marília Miyazawa Rocha
São Paulo/SP

Reabilitação pós-AVC de Antônio do Amaral Rocha!

Objetivo
R$ 60.000,00
Arrecadado
R$ 56.929,70
$ contribua

Olá! Essa vaquinha é para arrecadar recursos para a reabilitação pós-AVC do Antônio do Amaral Rocha. Com muita luta, ele aos poucos se recupera de um episódio que mudou sua vida. Antônio quase não sobreviveu, mas contrariando diagnósticos, com sorte e vontade de viver, está aqui com a gente. Todos os esforços estão sendo custeados pela família, mas após 2 meses, os recursos estão chegando ao fim.

Criada em
16/04/2018
Encerra em
25/06/2018

Olá amigos. Começamos esse texto dizendo que ficamos em dúvida se tínhamos o direito de pedir esse apoio financeiro, mas nos tranquilizamos quando percebemos o quanto Antônio é querido e por toda ajuda que nos foi oferecida até agora, mas, principalmente, por sua enorme vontade de lutar para reverter as graves sequelas dessa terrível doença que mata milhares a cada ano. 

Em 22 de dezembro de 2017, Antônio sofreu um grave AVC Isquêmico, ficando internado no Hospital São Paulo por 50 dias. Lá enfrentou complicações, como inchaço cerebral (que exigiu uma cirurgia para descompressão do cérebro), duas infecções hospitalares no pulmão e uma nas vias aéreas superiores, além de entubação, traqueostomia e gastrostomia (colocação de sonda gástrica, por onde ainda se alimenta).

O AVC deixou graves sequelas, como paralisação do lado direito do corpo, impossibilidade de locomoção, disfasia (alteração da fala/comunicação) e disfagia (dificuldade de engolir, daí a necessidade da sonda para alimentação enteral), traqueostomia para proteção do pulmão (pois corre o risco de broncoaspiração), uso de cadeira de rodas para locomoção e cuidados de enfermagem constantes. Além disso, todas as terapias de reabilitação se fazem necessárias, como fisioterapia pulmonar e motora, fonoaudiologia e terapia ocupacional. O desafio nesses primeiros seis meses é para que ele recupere o máximo possível de movimentos, da fala, deglutição e mobilidade, para que tenha uma vida plena e saudável, na medida do possível.

Ouvimos de alguns médicos que as consequências seriam extremas, que talvez ele não voltasse a falar, se mexer ou andar, ou que nem voltaria a acordar. Mas a recuperação segue firme e hoje, com pouco mais de dois meses já de volta em casa, Antônio apresenta melhoras e pequenas vitórias, graças aos cuidados da família, do home care e das terapias intensivas, e também de sua inabalável vontade de viver. 

Tentamos acessar os recursos gratuitos fornecidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde), pois ele não tinha plano de saúde na época do ocorrido. Prontamente seu plano de saúde foi feito, mas a regra de carência de dois anos da contratação do plano para doenças pré-existentes ainda nos impede de realizar consultas médicas, exames e utilizar centros de reabilitação. Os processos via SUS são demorados e burocráticos, mas demos entradas em todas as solicitações: reabilitação através de centros como Lucy Montoro e AACD, recebimento de alimentação enteral, cadeira de rodas, órteses, acompanhamento neurológico e a recolocação da calota craniana pelo Hospital São Paulo. Porém, ainda aguardamos respostas da UBS responsável pelo caso, que alega estar com todas as solicitações atrasadas desde novembro de 2017. Os outros órgãos de saúde nos dizem para aguardar. Mas decidimos não ficar de braços cruzados.

Após a alta do hospital, a família tem se mobilizado para financiar os cuidados necessários, pois a reabilitação maior pode ocorrer nos primeiros seis meses após o AVC. Nesses dois meses, conseguimos dar conta, porém necessitamos de ajuda para continuar o tratamento que pode reabilitá-lo da maioria das sequelas. Os custos são altos, principalmente no que se refere aos cuidados intensivos em casa, por necessidade de auxílio de enfermagem para mudá-lo de posição a cada duas horas, para atividades de vida diária,  alimentação gástrica seis vezes ao dia, medicação através de sonda, aspiração pulmonar e demais cuidados. Além disso, os outros custos incluem os pagamentos dos profissionais especializados em reabilitação que o atendem quase que diariamente, e também consultas médicas, materiais, equipamentos e uma quantidade considerável de medicamentos caros.

Calculamos o que seria necessário para a continuação deste tratamento nos próximos 4 meses, período crucial para a sua melhor reabilitação. Atualmente, o Antônio necessita dos seguintes cuidados:

- Home care 24 horas (plantões diários de técnicos de enfermagem e cuidadores)

- Fisioterapia pulmonar e motora 5 vezes por semana

- Fonoaudiologia 4 vezes por semana

- Terapia ocupacional 2 vezes por semana

- Medicamentos e materiais hospitalares descartáveis

- Órteses, aluguéis de equipamentos como cama hospitalar, cadeira de rodas e de banho.

- Consultas com neurologista e geriatra

O objetivo deste financiamento coletivo é dar continuidade ao tratamento enquanto não obtemos respostas dos órgãos públicos, pois nossos recursos já estão escassos, ainda que a família continue a realizar todos esforços possíveis para bancar o tratamento. Esperamos, de coração aberto e com muita esperança, conseguir que sua reabilitação continue a prosseguir de maneira eficaz. Os desafios são muitos, estamos firmes e na luta, e o Antônio a cada dia nos demonstra seus desejos emocionados de se recuperar, mudar seus conceitos e, enfim, ter uma nova chance.

Contamos com esse apoio para que o próprio Antônio possa, um dia, agradecer a você pessoalmente.

Muito obrigado desde já! 

Família do Antônio do Amaral Rocha

 

$ contribua

Novidades (3)

Marília Miyazawa Rocha publicou em 17 de Abril de 2018:

Marília Miyazawa Rocha alterou o título da vaquinha em 17 de Abril de 2018:

De Reabilitação pós AVC de Antônio do Amaral Rocha! para Reabilitação pós-AVC de Antônio do Amaral Rocha!

Marília Miyazawa Rocha publicou em 16 de Abril de 2018:

Quem ajudou (294)

  • Fabio Silveira
    em 25 de Maio de 2018

  • Flávia Durante
    em 24 de Maio de 2018 diz: Força, Pablo! <3

  • Julio Cezar Pacheco
    em 23 de Maio de 2018

  • Mariana
    em 22 de Maio de 2018

  • Mateus Potumati Mariano
    em 22 de Maio de 2018 diz: Oi Marília, sou amigo do Pablo e dou aqui minha humilde contribuição para a recuperação do pai de vocês. Mês que vem as coisas se estabilizam pra mim e volto aqui pra dar mais um pouquinho. Beijo grande e parabéns pela campanha.

  • Tatiana Rehder
    em 21 de Maio de 2018 diz: Desejo que o Antonio melhore mais e mais!!!!

  • anônimo
    em 21 de Maio de 2018

  • Nelson miyazawa
    em 21 de Maio de 2018

Denuncie

Iremos verificar sua denúncia e entrar em contato com o dono da Vakinha.