hiperidrose axilar

ID da vaquinha: 19827
hiperidrose axilar
Você não possui corações!
Clique aqui para comprar.
0 coração recebido
COMPARTILHE ESTA VAQUINHA
URL copiada!
0%
Arrecadado
R$ 0,00
de
Meta
R$ 10.000,00
Apoiadores
0
  • Sobre
  • Novidades
  • Quem ajudou
  • Mensagens
Tenho 22 anos e sofro desde os 14 de um problema que acomete apenas um por cento da população, a hiperidrose. Transpiro em excesso e com isso vem a bromidrose, que é o cheiro ruim da transpiração no corpo. No meu caso o suor acontece nas axilas e pés .Sempre fui cuidadosa com a higiene pessoal, roupas e calçados.Quando comecei a transpirar bastante redobrei os cuidados, tomo tantos banhos quanto possível, cuido muito da depilação e higiene das axilas e também do trato com os pés, sempre limpos, esfoliados, sem micose alguma. Nessa trajetória usei inúmeras fórmulas caseiras e arriscadas, além de muitos produtos receitados, todos sem resultado. Passei por mais de um médico que riu da situação. Eu senti que precisava passar por um psicólogo e este foi um dos que me desrespeitaram. Ele nem imaginava o quanto ensaiei pra entrar naquela sala e começar a contar minha história! Depois dessa com o psicólogo não me senti à vontade pra falar sobre o assunto com outras pessoas.Eu segui com tratamentos ineficazes, cada receita nova era uma esperança de chegar cheirosa, de cabeça erguida, digno de assistir uma aula sem incomodar a galera com cheiro de suor. Pensando que minhas roupas e calçados estivessem com o odor entranhado e que lavar bem já não adiantava.  As coisas não mudaram e continuei  a faculdade, pois estava esgotado. Fui ficando retraído, cabisbaixo, introspectivo. Achava que qualquer pessoa era mais digna por ser “limpa”. De tanto escutar até de pessoas que eu queria bem que “fulano é muito limpinho” “sicrano é tão cheiroso”, me peguei várias vezes com a sensação de que meu corpo de certa forma era sujo.
AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.

Todos os direitos reservados. 2022