Vaquinha / Outros / Dinheiro

DOAÇÕES: Corrente do Bem para Bibi Haut

ID da vaquinha: 13209
DOAÇÕES: Corrente do Bem para Bibi Haut
0 coração recebido
COMPARTILHE ESTA VAQUINHA
URL copiada!
0%
Arrecadado
R$ 150,00
de
Meta
R$ 50.000,00
Apoiadores
5
Encerrada
  • Sobre
  • Novidades
  • Quem ajudou
  • Corações Recebidos
  • Mensagens
Larissa Haut, mãe da Bibi, é minha amiga de infância... curiosamente, nos descobrimos mais íntimas em 2005 quando conheci meu marido pois a mãe dela é irmã do cunhado da minha sogra (entendeu?). Resumo: viramos parentes pelas coincidências (ou não) da vida!! Mais coincidências? Depois de anos sem contato, descobrimos que nossos filhos caçulas nasceram com alguns meses de diferença e nas mesmas circunstâncias: de parto em casa... Tem o relato de parto dela no meu blog: http://www.partoemrondonia.com.br/2012/11/sereias-parindo-em-casa-como-assim-um.htmlEm janeiro de 2014 nos encontramos em Floripa, onde ela mora, e juntamos nossos 6 filhos: três dela e três meus! Logo após nossa visita, a filha mais velha, Bibi, aos 14 anos, descobre que tem um câncer e não sei mais o que escrever para tentar passar para vocês o que foi este diagnóstico nesta família... Bibi está há um ano combatendo um câncer na tíbia (osteossarcoma) e o tratamento todo é muito caro.... eu não estou perto, não posso sequer vê-la chorar, mas quero que a ajuda chegue até ela de alguma forma! Ela tem uma página no facebook onde conta toda a história! https://www.facebook.com/BeatrizHaut?fref=ts Me ajudem a ajudá-la!!!Não pode ajudar com dinheiro, mas pode dar uma mão amiga? Aqui os contatos: Telefones (48) 9924-3717/ (48) 9645-5261 E-mail sandravgg@hotmail.com Entenda o desafio através do relato da mãe de Bibi, minha amiga de infância, Larissa: Tudo começou em fevereiro de 2014, quando fomos ao médico pra investigar uma dor no joelho da Beatriz, que na época tinha 14 anos. Após alguns exames foi nos comunicado que se tratava de um tumor maligno na tíbia da perna direita. Fomos então guiados por um amigo médico a irmos pra São Paulo, por ser lá um centro de referência em tratamento oncológicos ósseo. Lá chegando, fomos para uma consulta particular no Hospital de Beneficência Portuguesa que nos confirmou o diagnóstico. Explicamos então a nossa situação financeira e pedimos que nos auxiliasse. Ele nos encaminhou para o Hospital das Clínicas de São Paulo, onde um médico de sua equipe nos recebeu. Refizemos todos os exames e foi feita a biópsia, todos pelo SUS. Depois de 20 dias fomos a São Paulo novamente para receber o resultado da biópsia, e uma bomba caiu sobre nós. Minha filha foi diagnosticada com Osteosarcoma na tíbia direita. O medo do incerto tomou conta, e tivemos que ser fortes para dar segurança pra nossa filha. E foi assim que minha filha, em 29 de março comemorou os seus tão sonhados 15 ano. Recém diagnosticada com câncer ela ganhou de seus amigos uma modesta festa, pra amenizar um pouco seu sofrimento. Ficou acertado então que seria melhor ela fazer as quimioterapias aqui em Florianópolis e só a parte cirúrgica seria feita em São Paulo. Neste momento tive que parar de trabalhar para cuidar dela e dos meus outros dois filhos, que também estavam aprendendo a lidar com sentimentos tão intensos e diferentes. A situação financeira da minha família ficou delicada. Poucos dias depois começaram as quimioterapias no CEPON, e minha flor ficou careca. Ela faz Química no IFSC, e fez questão de continuar a ir pra escola. Saía todos os dias de madrugada, pegava o ônibus e tentava levar sua vida o mais normal possível. Em alguns meses fomos pra São Paulo novamente pra ser feita a retirada da tíbia e a colocação de uma prótese interna. Tudo correu bem mas a Beatriz entrou em uma forte depressão. Foram meses sofridos. Como a prótese é diferente das que são colocadas aqui em Santa Catarina, a fisioterapia esta sendo feita em uma clínica particular na Lagoa da Conceição. Depois de 3 meses voltamos pra São Paulo pra verificar um processo alérgico na perna dela e outra bomba caiu sobre nós, a prótese havia sido infectada. O procedimento foi a retirada da prótese e a colocação de um expansor, que ali fica até o término total das quimioterapias. Aí então será feita nova cirurgia para colocação de outra prótese ou transplante ósseo. Por enquanto ela fica proibida de colocar o pé no chão, utilizando muletas para se locomover. E assim continuamos as quimioterapias. E pra auxiliá-la a se livrar da depressão vimos a necessidade de leva-la na escola, desta vez de carro por não poder correr riscos de queda. Ela já estava a quase 4 meses sem frequentar o ambiente escolar. Tentamos junto a Secretaria de Educação um transporte que a levasse em segurança mas não tivemos sucesso. Como moramos nos Ingleses e ela estuda no centro, a despesa é grande. O tratamento entrou em um momento, onde vimos a urgente necessidade de fazer tratamentos complementares com ela. Este tratamento é feito com medicamentos vindos dos Estados Unidos (caríssimos) e uma restrita dieta alimentar, onde ela só pode se alimentar de alimentos vindos da terra, que não tenham passado por nenhum processo químico e que sejam orgânicos. Este tratamento é bem extenso. Fiz uma previsão de gastos até o provável término do tratamento, onde constam despesas com varias viagens pra São Paulo (já que ela fará novas cirurgias), alimentação, consultas, translado (fisioterapia, CEPON, psicóloga, escola) remédios, etc. PREVISÃO DE GASTOS: Passagens R$ 7.500,00 Despesas em viagens (comida, taxi, hotel, etc) R$ 10.000,00 Remédios R$ 36.000,00 Alimentação R$ 9.000,00 Consultas R$ 2.250.00 Fisioterapia R$ 10.320,00 Translado R$ 3000,00 Combustível pra escola R$ 4.000,00Thumb 11752552 856117507790054 1997668422363228347 n
Encerrada
AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.