Vaquinha / Outros / Dinheiro

Cirurgia de Emergência de um Jovem Casal

ID da vaquinha: 43614
Cirurgia de Emergência de um Jovem Casal
Você não possui corações!
Clique aqui para comprar.
0 coração recebido
COMPARTILHE ESTA VAQUINHA
URL copiada!
4%
Arrecadado
R$ 2.115,00
de
Meta
R$ 50.000,00
Apoiadores
26
  • Sobre
  • Novidades
  • Quem ajudou
  • Mensagens
Para doar (CARTÃO OU BOLETO) clique na opção verde CONTRIBUA :)Prezados amigos solidários, No dia 15 de Fevereiro, na cidade de Porto Velho ( Rondônia ), por volta de meio dia o jovem casal Ramon e Daiane, trabalhadores , dedicados e pais de duas crianças, estavam de motocicleta e sofreu um trágico acidente. Um veículo atingiu violentamente a motocicleta arremessando os dois a uma longa distancia, causando sérios danos aos mesmos. Um tempo depois, foram socorridos pelo SAMU que os levaram para o hospital público João Paulo II, lá tiveram os primeiros atendimentos, porém sem perspectiva de submeterem as cirurgias necessárias para evitar sequelas graves, porém nada foi feito. Estes, depois de muita luta e espera, foram encaminhados dias depois a outro Hospital Público ( Hospital de Base) na esperança de fazerem as cirurgias, porém até a presente data não foram atendidos como deveriam agravando ainda mais a situação. Segue abaixo um Relatório Técnico Médico sobre o Ramon, que após analisar o prontuário, concluiu que o mesmo precisa urgentemente de algumas cirurgias. Quanto a sua amada esposa, ela fraturou o fêmur e coluna (L3) e corre o risco de ficar com serias sequelas. RELATÓRIO TÉCNICO MÉDICO RAMON Paciente: Sr. Ramon Sheldon da Silva Cavalcante O presente relatório analisa e registra a opinião médica, em atenção aos exames apresentados pelo respectivo paciente, onde constata que as presentes lesões fora “múltiplas fraturas”, conforme relatado pelo próprio paciente, que passou por 3 cirurgias na tentativa de corrigir a lesão. E assim, passamos concluir: 1. Após avaliação das imagens apresentadas, evidencia-se que uma das sequelas mais frequentes das fraturas é a consolidação viciosa, onde o osso está cicatrizando numa posição anatômica incorreta. 2. Fraturas desta magnitude, conforme casos clínicos, podem levar a uma infecção óssea de cunho grave, sinais apresentados pelo paciente, conforme declarações dos visitantes, que o paciente encontra-se fazendo picos febris, sintomas presente em um processo inflamatório x infeccioso. 3. Evidencia-se pelas imagens que alguns ossos não possuem ponto de contato, bem como, não estão alinhados corretamente, podendo ocasionar uma “pseudoartrose”, caso não seja corrigida em tempo hábil, pois quanto mais demora, mais agrava a lesão. O tratamento da pseudoartrose exige correção cirúrgica. 4. Evidencia-se o encurtamento do membro pelas imagens analisadas, pois há constatação de perda de elemento ósseo. 5. Restrição de movimento. A imobilização às vezes longa de um membro ou segmento corporal pode levar a uma atrofia muscular e posterior dificuldade de executar a função correspondente ao membro, (atualmente o paciente apresenta a respectiva lesão, podendo ser permanente caso não seja corrigida a posição óssea). 6. Diante do analisado, caso não ocorra o devido tratamento médico, e o paciente não siga todas as orientações médicas, poderá ocorrer necrose (morte de parte do osso), uma vez interrompido a circulação sanguínea na região lesionada. (Felizmente ate o momento o colaborador apresenta pulso em ambos os membros afetados o que deslumbra presença de irrigação e presença dos vasos sanguíneos intactos, descartando tal dano ate o momento). CONCLUSÃO Em resposta aos questionamentos: 1. Uma nova cirurgia em outro serviço com outro profissional poderia minimizar as possíveis complicações? Resposta: Sim 2. O tempo para o procedimento iria interferir no resultado? Resposta: Sim PARTICIPE, SEJA UM AMIGO SOLIDÁRIO e ajude um JOVEM CASAL a voltar a “CAMINHAR”. JUNTE-SE A NÓS e promova esta campanha, porque solidariedade faz bem!
AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.

Todos os direitos reservados. 2022