Vaquinha / Outros / Dinheiro

Casamento Alan e Lorena

ID da vaquinha: 49373
Casamento Alan e Lorena
Você não possui corações!
Clique aqui para comprar.
0 coração recebido
COMPARTILHE ESTA VAQUINHA
URL copiada!
1%
Arrecadado
R$ 50,00
de
Meta
R$ 8.990,00
Apoiadores
2
  • Sobre
  • Novidades
  • Quem ajudou
  • Corações Recebidos
  • Mensagens
Eu a notei primeiro, ela me notou depois. Ela me achava sem sal, eu a achava muito magra. Um belo dia eu precisei do telefone de alguém que ela conhecia e o resultado disso é que hoje nós queremos nos casar.A vida prega peças na gente. Eu saí de um relacionamento de 2 anos e meio, destruído, achando que era impossível ser feliz. Ela saiu de um relacionamento onde era trocada pelos amigos e foi completamente desvalorizada.Cada um com uma história diferente, cada qual com um sofrimento similar.Vivi minha vida toda pedindo a Deus que me desse uma mulher com quem eu pudesse me casar, a mulher dos meus sonhos. Ela pedia o mesmo, o homem dos sonhos. Só que eu não era o que ela tinha pedido pra Deus, tão pouco ela era o que eu pedia. Falo isso me referindo a pontos específicos, porque depois de nos conhecermos descobrimos que na verdade éramos tudo o que o outro precisava.Passei minha vida toda dizendo a Deus: senhor, dai-me qualquer mulher, menos uma mulher muito magra. E ela pedindo a Deus: senhor, dai-me qualquer homem, menos um homem rodado. Qual nossa surpresa ao perceber que éramos exatamente o contrário daquilo que pedíamos a Deus.Tudo começou de repente, numa amizade. Eu rejeitava qualquer possibilidade de gostar de uma Olívia palito daquelas, mas como fazíamos parte do mesmo grupo na nossa igreja, conversávamos bastante. Qual minha surpresa ao descobrir que ela era tudo que eu queria no que diz respeito ao jeitinho de ser, objetivos de vida. E ela também percebeu o mesmo em mim.Mas o fato dela ser muito magra era pra mim uma berreira enorme. Quantas vezes não fiquei triste comigo mesmo ao perceber que estava começando a gostar de uma moça que fisicamente era tudo que eu não queria. Acreditam que eu cheguei até a falar pra ela: só não gosto de você de verdade porque você é muito magra?Mas, como eu disse, a vida prega peças na gente. Eu já tinha tido mais de 80 relacionamentos, ela só tinha tido um único namorado. Mas as qualidades dela eram tantas, que eu não conseguia parar de conversar com ela, de me envolver com seu jeito de ser. O resultado foi que depois de alguns meses eu estava gostando dela. Mas vou ser sincero, aquilo me doía pelo fato de eu estar gostando de alguém que não me atraia fisicamente.Mas depois de tanto tempo conversando com ela, gostando a cada dia mais, chego um dia que eu não podia mais deixar que o fato de ela ser magra atrapalhasse aquilo que eu estava sentindo. Então, após sair do banho eu olhei pra porta do banheiro, apontei o dedo e disse: a partir de hoje eu nunca mais vou deixar que o fato dela ser magra me incomode. Resultado? Hoje ela é tudo que eu quero pra mim, a mulher que eu quero dividir o resto dos meus dias, não importa o tamanho ou a largura do seu corpo.Porque houve um dia que eu percebi que eu podia encontrar facilmente muitas mulheres com peito, bunda, corpão e que faz o estilo gostosona, mas que era muito difícil eu arrumar uma mulher de caráter que tinha tudo que ela tinha. E de repente o corpo dela passou a não me incomodar mais. Tudo que eu queria era amá-la.Resolvi chamar ela pra conversar. Sim, isso mesmo, conversar. A gente não pode sair namorando alguém sem antes conhecer bem. Depois de conversar bastante (vários meses), eis que resolvo pedir pra mãe dela liberá-la em namoro. Apesar de ela ter 26 anos e eu 28, a família dela é bastante tradicional, estas coisas são importantes para ela e nós dois jamais iríamos querer passar por cima da autoridade da mãe.Qual minha surpresa quando a mãe dela não liberou o namoro!Ela disse: você não pode namorar minha filha porque eu não te conheço direito. Ok, dona Maria, então vamos nos conhecer. A partir deste momento comecei a travar uma batalha. Eu, muito retraído, na minha, não gosto muito de falar. A família dela toda conversadeira, falam que só, conversam que só. Eu, não muito criado neste calor, minha mãe não é de falar muito comigo, tão pouco minha avó (fui criado pelas duas), houve um choque por causa disso. Mas eu continuava me esforçando.Convidei a família dela pra comer num restaurante só pra elas me conhecerem. Passei a frequentar a casa dela pra ficar mais próximo da família, levei a mãe dela na minha casa para conhecer meus familiares. Fiz tudo que eu pude, que estava ao meu alcance. Depois de longos 6 meses me esforçando pra conquistar a mãe, eis que ela finalmente libera o namoro. E agora? Agora a gente quer dar mais um passo. A gente quer casar, quer ser feliz, mas como eu disse, a vida prega peças.A mãe disse que só libera o casamento se tiver casa própria. A gente está há mais de 1 ano tentando conseguir a casa e sempre esbarramos no mesmo motivo: não temos dinheiro pra dar entrada no financiamento, não temos dinheiro pra lua de mel, não temos dinheiro pra comprar os móveis, não temos dinheiro.Mas temos uma coisa: temos um e-book e um site.Isso mesmo, escrevemos em um site nosso chamado sobrerelacionamento.com e lá nós vendemos um e-book chamado "60 dias para ser a pessoa certa". A venda deste e-book ajuda a juntar dinheiro pro casamento, mas infelizmente ainda falta muito.Como eu disse, precisamos de dinheiro pra dar entrada na nossa casa também.Colocamos uma meta de R$ 8.990 (oito mil novecentos e noventa reais), embora saibamos que pode ser que seja necessário bem mais do que isso, mas se arrecadarmos isso já é de grande ajuda.Portanto, se você quiser nos ajudar, basta doar qualquer quantia. E, se por acaso sua doação for maior que R$ 30 reais, a gente te dá o "e-book 60 dias para ser a pessoa certa" de presente, e você vai aprender como agir para ter um relacionamento que de fato venha a te dar felicidade, tal como o nosso nos dá.Contribua! :D
AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.