Vaquinha / Outros / Dinheiro

BIOPSIA DA JHAENNI

ID da vaquinha: 88742
BIOPSIA DA JHAENNI
URL copiada!
23%
Arrecadado
R$ 1.155,00
de
Meta
R$ 5.000,00
Apoiadores
24
Encerrada
  • Sobre
  • Novidades
  • Quem ajudou
  • Mensagens

“Tudo começou com alguns inchaços e muitas cãibras nos pés e panturrilha. Ia ao pronto-socorro, mas nunca sabiam o que tinha. Procurei um clínico e ele, após a realização de alguns exames, me deu o diagnóstico de bactéria nos rins. Portanto com tal diagnóstico após mais de um mês, comecei a consultar um urologista que continuou a afirmar a mesma doença, a tal bactéria. Os remédios que ambos me passaram pareciam não surtir efeito. Minha alimentação já estava quase escassa, pois havia tirado muitas coisas, principalmente tudo que continha sementes e grãos.

Mesmo com os remédios e com a mudança na minha alimentação, os inchaços não passavam. Quando minhas pernas estavam bem pesadas limitando o meu caminhar, minha mãe me levava de madrugada no pronto-socorro, pois dormir era difícil com tanta dor e cãibra. No hospital, me davam apenas diurético na veia por não saberem o que tinha. Diziam que era retenção de líquido.

Os inchaços surgiram no mês de fevereiro. De lá para cá, eles só aumentaram e dissiparam, passando a inchar as pernas inteiras, barriga, rosto e olhos. Em junho, preocupada, minha mãe fez um convênio de saúde, mesmo sem muitas condições. Isso foi como um gatilho, pois acabei indo quase todos os dias de madrugada para o hospital - já que a minha mãe trabalha durante o dia -  com os inchaços que não estavam diminuindo com os remédios orais. Era muita dor. Era muito peso para andar. Nada de achar a causa.

Em julho, a situação ficou ainda mais crítica: o meu corpo ficou todo inchado de uma vez só. Não conseguia abrir os olhos de tão inchados. O corpo estava muito pesado. Assustada, corri para o hospital e me internaram achando que poderia ser lupos. Após um mês internada, não achamos a causa de tudo isso. Depois de o teste de lupos ter dado negativo três vezes, fiz outros que poderiam ser a causa, mas também deram negativo. A minha última opção é fazer a biopsia guiada por ultrassom e o meu convênio médico não cobre os custos desse exame.

Mesmo depois da primeira internação, por estar muito debilitada e com baixa imunidade, peguei uma infecção hospitalar. Daí em diante já fui internada mais de três vezes. Estou com um rim maior que o outro, líquido acumulado na cavidade pélvica e no sistema urinário e um pequeno derrame no pulmão esquerdo. Essa biopsia é a única e última opção para descobrir o que tenho antes que a infecção se espalhe para os outros órgãos.”

Mas por que não fazer pelo Sistema Único de Saúde? 

“Por falta de recursos financeiros e pelo fato do meu convênio médico não cobrir o valor – como já disse - tive que recorrer ao Sistema Único de Saúde. Porém até eu conseguir realizar o exame demorará muito tempo, um tempo que eu talvez não tenha. Me instruíram a esperar. Esperar para que achem uma vaga em um hospital que realiza esse tipo de biopsia para eu poder marcar uma consulta com um nefrologista. Quando conseguir essa vaga (sabe-se lá quando), o médico avaliará a minha doença e todos os exames que já fiz até hoje, para então decidir se eu realmente vou fazer a biopsia. Caso ele aprove a realização deste exame, terei então que marcá-lo (novamente: sabe-se lá para quando) com as indicações dele. Tudo isso demorará demais e fazer o quanto antes a biopsia é a única solução para eu descobrir o que eu tenho.”

Jhaennipher Nayara da Silva Reis, Jhaenni para as pessoas mais próximas, tem 18 anos. É modelo e estudante de Publicidade e Propaganda e de Arte Dramática.

Encerrada
AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.

Todos os direitos reservados. 2021