Apoio à Valorização da Cultura Huni Kui da Terra Indígena Hene Bariá Namakiá, Feijó-AC

ID da vaquinha: 23334
Apoio à Valorização da Cultura Huni Kui da Terra Indígena Hene Bariá Namakiá, Feijó-AC
Você não possui corações!
Clique aqui para comprar.
0 coração recebido
COMPARTILHE ESTA VAQUINHA
URL copiada!
0%
Arrecadado
R$ 0,00
de
Meta
R$ 16.000,00
Apoiadores
0
  • Sobre
  • Novidades
  • Quem ajudou
  • Corações Recebidos
  • Mensagens

O projeto tem como objetivo arrecadar fundos para a realização do Festival Produção e Valorização do Artesanato Huni Kuĩ, conjunto à comemoração do aniversário de 83 anos do pajé Dua Busã, figura de grande significação para o seu povo por sua história e sua tradição. O mesmo contará com competições de jogos tradicionais, danças, cantos, músicas e rituais, bem como exposição do artesanato produzido por suas mulheres. O festival, a ser realizado entre os dias 03, 04 e 05 de janeiro de 2016, terá como missão manter vivos os valores e as tradições do povo, seus cantos, danças, comidas, festas, medicinas tradicionais, histórias, de modo a valorizar os seus mais velhos, empoderar suas mulheres que são as grandes artesãs de seu povo, e transmitir às gerações mais jovens, bem como aos povos irmãos e demais participantes, toda a importância e a força destes elementos, fundamentais à essência de seu povo, mantendo vivas e firmes as suas tradições. Para tanto, será necessário o custeio para a construção de uma estrutura permanente, para recepção aos visitantes e futuro aproveitamento para atividades educativas e culturais Huni Kuĩ, combustível para transporte de materiais, alimentos e pessoas, ajuda de custo para as pessoas que trabalharão no festival , aquisição de materiais para a produção do artesanato e das premiações para as competições.

A Terra Indígena Seringal Curralinho encontra-se atualmente em processo de demarcação, mas a lentidão do processo, que se arrasta há mais de 10 anos, tem consequências negativas para o povo, dentre os quais a sensação de desvalorização da identidade por parte dos mais jovens, e um abandono das práticas tradicionais em prol do modo de vida branco, mas como este também não os contempla, os processos de depressão são bastante recorrentes. Para os mais velhos, o abandono dos costumes por parte dos mais jovens, gera uma sentimento de tristeza profunda, pois as gerações mais velhas são justamente as detentoras e transmissoras dos verdadeiros saberes, e se os mais jovens não estão abertos a receber, viver e transmitir esses conhecimentos, seu modo de vida acaba se extinguindo. Portanto, a realização deste Festival tem grande importância para fortalecer a relação dos jovens Huni Kui com seus mais velhos e com os saberes e tradições por eles ensinados, mantendo viva a essência de seus conhecimentos e tradições e tornando-a visível para os povos irmãos e para todos aqueles que prestigiarem.

Segundo o cacique Tuĩ Huni Kuĩ,

“O Festival é uma missão que nós vamos trazer, e toda e qualquer aldeia que vai estar trazendo esse valor. Então os nossos valores são os nossos rituais, o ritual é trazido dentro do festival; então são os valores da nossa cultura, o valor que vem trazer as nossas origens, deixar nossa origem viva, forte e firme. Acontece que os nossos mais velhos estão se acabando, a maioria estão se acabando, então a nossa preocupação é de fortalecer o que é nosso, deixar a nossa cultura viva, manter a nossa tradição. Qual é a nossa tradição? São as nossas cantorias, são as nossas festas, são as nossas comidas típicas, são as nossas terras onde nós podemos produzir, são as nossas medicinas, que são um grande valor pra nós, onde um grande pajé pode estar socorrendo vários... nós temos a nossa medicina pra nos curar. Então esse Festival é pra trazer esse contexto justamente pros povos Huni Kuĩ e outros irmãos que queiram participar, ajudar. Nós merecemos deixar o que é nosso vivo, manter os jovens valorizados, manter os pajés, os mais velhos valorizados pela história, e manter o empoderamento também das mulheres Huni Kuĩ, pois hoje nem todas as mulheres tiveram a oportunidade pra alcançar. Então é esse valor que nós estamos querendo trazer pra 2016 pra esse Festival, (03, 04 e 05 de janeiro, a chegada no dia 03 mas a festa mesmo é 04 e 05). Então o objetivo do festival é divulgação da cultura, produção e valorização do artesanato. Dentro desse festival vem os nossos rituais. Quais são os rituais? A cantoria, as nossas histórias, a nossa dança e nossa cura, que é trabalho do pajé né. E a nossa comida tradicional, a cura com a nossa medicina, e as nossas brincadeiras, que são os jogos tradicionais: o jogo de lança, o jogo de flecha, o melhor mergulhador, melhor tomador de manimutá (mingau de banana), melhor comedor de melancia. Então são essas atrações que a gente tá trazendo pra organizar pra 2016. A gente se sente um pouco desvalorizado, então se a gente não cuidar, manter o que é nosso vivo, valorizar os nossos pajés, que será do povo Huni Kuĩ? Então essa preocupação tá chegando em nós. Então são esses que vamos estar trazendo nessa data.

Então no Festival terá a comemoração do aniversário do pajé Dua Busã, que ele tem uma grande história, foi um cara batalhador, tá sendo batalhador. É por eles que nós estamos ali, valorizando, conhecendo o valor que nós temos a cada um desses estudantes, desses jovens, então ele pra nós é a nossa raiz, por isso que a gente tá se preocupando de trazer essa atividade pra essa data, pra comemoração desse pajé, pois ele vai estar completando 83 anos, então a gente tá muito emocionado pra trazer essa atividade, esse valor. Haux, haux!”  (Cacique Tuĩ Huni Kuĩ)

Ajude-nos a realizar esse sonho, colabore conosco com qualquer quantia! 

AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.