Ajude o cineasta indígena Kamikia Kisedje

ID da vaquinha: 130876
Ajude o cineasta indígena Kamikia Kisedje
URL copiada!
0%
Arrecadado
R$ 0,00
de
Meta
R$ 35.000,00
Apoiadores
0
Encerrada
  • Sobre
  • Novidades
  • Quem ajudou
  • Mensagens

Ajude o cineasta Kamikia Kisedje

 

Desde 2000, Kamikia Kisedje vem produzindo documentários em áudio e vídeo, com objetivo de dar voz às comunidades e lutas dos povos indígenas, Desde então, teve vários projetos premiados em festivais, como o Programa Rádio Xingu FM, Carta do povo Kisedje para a Rio+20, Mulheres guerreiras e outros. Coordena também a produtora AIK Produções, da Associação Indígena Kisedje, que funciona na Terra Indígena Wawi, Mato Grosso. Precisamos de novos equipamentos para nossos projetos, tanto para a produção de novos filmes e documentários, quanto para a capacitação de novos cineastas indígenas, realizando oficinas de vídeos e outras iniciativas de formação.

 

Conheça minha trajetória

 Sou Kamikia Kisedje, fotógrafo e cineasta indígena, formado pela ONG Vídeo nas Aldeias. Desde 2000, venho acompanhando e registrando vários eventos importantes para o Movimento Indígena, tais como assembleia de associações, manifestações culturais, iniciativas de diferentes povos e a mobilização nacional indígena em Brasília. A publicação destes vídeos e fotos tem finalidade educativa, de fortalecimento da cultura, da saúde, e da defesa da causa indígena e do meio ambiente. Realizamos vários trabalhos para ONGs indígenas e indigenistas, e para diferentes comunidades. Tivemos nosso trabalho reconhecido com prêmios em festivais como o filme Txeijkhô khãm Mby (2007); o programa sobre saúde indígena da Rádio Xingu FM (2006); a ficção Mulheres Guerreiras (2010) e o vídeo-manifesto Carta do Povo Kisedje para Rio+20 (2012).

 

Entre outros trabalhos importantes, destaco a cobertura como repórter indígena da Rio+20 em 2012 e a participação na mostra de vídeo realizada na Cúpula dos Povos em comemoração aos 25 anos do Vídeo nas Aldeias. Além disso, realizamos a documentação da elaboração do Plano de Gestão do Xingu, em Mato Grosso e em Altamira/PA e, por fim, tive a honra de realizar a documentação da participação indígena na COP21 realizada em Paris (2015), durante a qual acompanhei a liderança indígena Raoni.

 

Com a experiência adquirida, também venho realizando, junto com o Vídeo Nas Aldeias e outras ONGs, oficinas de fotografia e de formação de novos cineastas em aldeias de vários povos, e especialmente na Terra Indígena Xingu. Tenho assim difundido e compartilhado esse conhecimento pelas aldeias do país.

 

A última vez que adquiri uma nova câmera foi em 2012, e hoje ela já apresenta sinais de falência, inviabilizando a continuidade desse trabalho. Quero poder continuar fazendo documentários sobre mobilizações indígenas, e além disso, este ano, há muitos projetos importantes de serem registrados em minha própria comunidade. Usamos também esta tecnologia audiovisual para o monitoramento e registro da situação de nosso território e seus limites. Nosso objetivo é unir a arte do som e imagem à luta em defesa de nossas vidas, direitos e territórios: contamos com sua ajuda!

 

 

 

Recompensa:

Crédito no filmes das mobilizações,

Fotos de paisagens digital

Encerrada
AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.

Todos os direitos reservados. 2021