Solidariedade / Pessoas / Saúde / Caridade

Acalmando o coração da Dejailma

ID da vaquinha: 1068379
Acalmando o coração da Dejailma
Marcela Devido
86%
Arrecadado
R$ 8.597,40
de
Meta
R$ 10.000,00
Apoiadores
0
  • Sobre
  • Novidades
  • Quem ajudou

Dejailma tem 34 anos e dois filhos: um de 18 anos e uma bebê de 2 anos. Logo depois do nascimento da filha mais nova, Dejailma foi acometida por uma doença cardíaca rara. 
Seus sintomas iniciaram-se no 3º dia após o nascimento da filha, sentindo então cansaço, inchaço e falta de ar. 
Ela logo procurou ajuda e nesse caminho ouviu de tudo: virose, ansiedade, piti, depressão pós-parto... O diagnóstico correto demorou: miocardiopatia peri-parto, doença rara na qual o coração perde função e a pessoa evolui com sintomas de insuficiência cardíaca, ou seja, cansaço, inchaço e falta de ar. Boa parte dessas pacientes conseguem recuperar a função do coração após, mas infelizmente esse não foi o caso dela. 
Dejailma está internada há 8 meses no InCor, dependente de dobutamina, um medicamento que aumenta a força de contração do coração, mas que só pode ser administrado na veia e em ambiente hospitalar. 
Já são 8 meses longe da sua bebê, do seu marido, do seu filho... 8 meses esperando um transplante cardíaco que não chega... Nesse meio tempo ela perdeu a mãe e sua família foi despejada da casa onde moravam por não conseguirem pagar aluguel. Dejailma era faxineira, mas há meses está impossibilitada de trabalhar. O marido é pedreiro, mas não tem conseguido emprego por conta da pandemia e o filho mais novo também está desempregado e fica em casa cuidando da irmã mais nova.
Pra complicar ainda mais a situação, Dejailma infectou-se com coronavírus enquanto estava internada no InCor. Ela foi então transferida para o outro lado da rua, o Hospital das Clínicas, onde lentamente recupera-se da Covid-19. Felizmente a evolução dela está sendo favorável, mas o coração já fraco da Dejailma tem sofrido por saber que sua família passa por diversas necessidades e que ela não tem como ajudar. 
Além de tudo isso, caso ela sobreviva às doenças que tem e consiga um novo coração, ela não poderá voltar para sua casa, pois esta não preenche as condições sanitárias mínimas para receber uma transplantada: não tem rebocos, tem uma escada de barro, banheiro inadequado...
Não podemos salvar o mundo, mas podemos ajudar a Dejailma. Vamos ajudar?

AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.
Elementos SVG

Curta e compartilhe nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados. 2020