Solidariedade / Pessoas / Saúde / Caridade

Despesas médicas - Doença de Crohn (parte 1)

ID da vaquinha: 224449
Despesas médicas - Doença de Crohn (parte 1)
COMPARTILHE ESTA VAQUINHA
URL copiada!
21%
Arrecadado
R$ 4.085,00
de
Meta
R$ 19.140,62
Apoiadores
36
  • Sobre
  • Novidades
  • Quem ajudou
  • Mensagens

ATUALIZAÇÃO:

Agora em setembro/outubro, consegui reativar o plano de saúde, fomos na consulta médica e opção foi pela troca do medicamento. Agora vamos fazer alguns exames antes de iniciar o teste com o novo medicamento -Humira! Agradecemos a todos que nos ajudaram até aqui!!

 

No final do ano de 2016 recebi o diagnóstico de que estava com Doença de Crohn. Explicando de maneira bem rápida, trata-se de uma doença autoimune, ou seja, não tem cura, mas tem tratamento e ele nos permite conviver com a doença sem maiores complicações por um bom tempo.

Estou fazendo essa "Vakinha", porque nesse ano tivemos despesas médicas e hospitalares acima das condições que temos de custear, explico um pouco mais abaixo.

O caminho até o diagnóstico e o tratamento para que a doença fique em remissão é longo e custoso. Hoje, no Rio de Janeiro, poucos são os Hospitais e profissionais dedicados ao assunto.

Graças a Deus, consegui iniciar o meu tratamento e até hoje nenhuma medida mais drástica foi necessária (cirurgias ou trocas de medicamento). 

Meu tratamento se baseia numa quimioterapia com um medicamento chamado Remicade, tomo 5 ampolas a cada 8 semanas somado ao uso de 4 comprimidos de Azatioprina por dia. O custo de cada ampola fica entre R$ 4 mil e R$ 6 mil, ou seja, a cada dois meses o custo fica em torno de R$ 25 mil e o da Azatioprina R$ 250 por mês.

Atualmente recebo o medicamento sem custo pelo Governo do Estado, mas nem sempre foi assim. 

Desde o diagnóstico até hoje, quase 4 anos, acumulei algumas dívidas e agora não tenho tido mais fôlego.

No final do ano passado minha esposa também foi diagnostica com a doença, e nesse ano ela já passou por 4 cirurgias. Em cada pessoa temos uma forma de doença e felizmente esperamos que essa realizada no mês passado tenha sido a última. Ela tem enfrentado duas fístulas e precisou fazer uma colectomia parcial (retirada de uma parte do intestino).

Nos últimos exames eu tive a surpresa de saber que minha doença avançou e com isso foi solicitado um exame específico para verificar como o medicamento tem reagido no meu corpo. Este exame não é feito no Brasil, não é coberto por plano de saúde e é cotado em dólar, ou seja, custo de R$ 3.335 reais.

Depois de fazer esse exame, mesmo com a ajuda da família, não consegui pagar todas as contas mensais, inclusive o plano de saúde.

O valor pedido tem como objetivo colocar o Plano em dia, quitar uma parte das despesas médicas que são mais urgentes e custear os próximos exames e procedimentos para verificar a situação do meu tratamento.

Dia de Infusão - CIT Copacabana

Saiba mais sobre a Doença de Crohn: https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/doenca-de-crohn/

https://www.abcd.org.br/sobre-a-doenca-de-crohn/

Saiba mais sobre minha história: luanlima.ufrrj@gmail.com | 21 986587820

AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.

Todos os direitos reservados. 2021