Cover pai que eu amo
Vakinha avatar

Vakinha de
Uli Boaventura Struminski
BONITO/MS

Ajude Montanhista Du Bois

ID da vaquinha: 112236

Copiar url:

Objetivo
R$ 80.000,00
Arrecadado
R$ 14.185,00

Edson Struminski "Du Bois", é um dos principais montanhistas brasileiros, engenheiro florestal e doutor em meio ambiente. Responsável pela criação de pelo menos dois parques na Serra do Mar do Paraná: o parque da Baitaca e o Parque Marumbi. Recentemente ele foi acometido por um raro tipo de câncer, que atingiu sua perna. Pedimos sua ajuda, para que Edson possa continuar com seu tratamento.

Criada em
20/01/2017
Encerra em
20/08/2017

AJUDE O MONTANHISTA DU BOIS A VENCER O CÂNCER!

UM DOS MAIORES NOMES DO MONTANHISMO BRASILEIRO PRECISA DA SUA AJUDA! Figura lendária na Escalada em Rocha nacional e grande defensor do Meio Ambiente, o incansável montanhista e engenheiro florestal Edson Struminski "Du Bois" recentemente foi diagnosticado com um raro tipo de câncer. De difícil controle (rápido e agressivo), o seu tratamento tem um custo altíssimo e deve ser realizado imediatamente, porém após meses de luta os recursos financeiros do Du Bois estão chegando ao fim. Mas HÁ UMA CHANCE... com a sua força o nosso sempre generoso amigo poderá continuar o seu tratamento e vencer esta batalha para um dia voltar a cuidar das nossas tão belas e ameaçadas montanhas. Contamos com a sua ajuda: DOE QUALQUER QUANTIA, COMPARTILHE ESTA CAMPANHA COM OS SEUS AMIGOS!

QUEM É DU BOIS

Edson Struminski, mais conhecido nacionalmente como “Du Bois”, é um dos mais importantes montanhistas do Brasil, figura lendária por suas ousadas escaladas, por seu admirável engajamento com a conservação de frágeis ambientes naturais e por manter vivo o verdadeiro “espírito da montanha” – é admirado por todos privilegiados que o conhecem devido a sua alma generosa, humildade singular e simplicidade.

Mineiro de 1962, adotou desde cedo a Serra do Mar paranaense como morada, mais precisamente o Morro do Anhangava.

Sua vida nas montanhas se iniciou em 1979. Precursor em todos os sentidos, introduziu novos conceitos e técnicas em uma atividade praticamente moldada por suas origens europeias. Faz parte de uma geração formada por seletos pioneiros que modernizaram a Escalada em Rocha da década de 1980. Em uma época em que predominavam as clássicas ascensões por “chaminés”, as “diretíssimas” e as “vias ferrata” - com degraus, cabos de aço e “paliteiros” por onde os escaladores subiam de forma “artificial”, se pendurando sobre artefatos metálicos - foi um dos visionários que iniciaram a até então polêmica e revolucionária Escalada em estilo Livre, na qual os escaladores utilizavam somente as mãos e os pés para progredir pela rocha, utilizando a corda e demais equipamentos apenas como segurança em caso de queda. Nada menos do que a moderna escalada praticada até hoje ao redor do mundo.

Além de ser um dos pioneiros na escalada no Paraná, um dos berços do Montanhismo brasileiro, realizou ações em várias localidades do Brasil (SE, PR, SC, RS, RJ, SP, MG, etc.) e em montanhas de países como Argentina, Chile e Uruguai. Algo raro mesmo para os mais experientes escaladores internacionais, realizou a abertura de centenas de vias de escalada, dominando desde a popular Escalada Esportiva até as modalidades verticais mais extremas, como a escalada de Grandes Paredes (Big Wall, de vários dias), preferencialmente no audacioso estilo “alpino” e com o uso de equipamentos móveis (de maior risco, mas com reduzido impacto ambiental), inclusive em “solitário” ou mesmo em “solo integral” (sem cordas e equipamentos de segurança).

Bacharel em Engenharia Florestal, Mestre em Conservação da Natureza e Doutor em Meio Ambiente e Desenvolvimento, nestes quase 40 anos dedicados à conservação dos ambientes montanhosos desenvolveu um currículo impressionante. Um dos mais exímios cientistas das montanhas brasileiras, colaborou diretamente na criação e planejamento territorial de várias Unidades de Conservação destinadas a proteção de áreas montanhosas (parques estaduais do Marumbi, do Pico Paraná, da Serra da Baitaca e do Monge e Áreas de Proteção Ambiental e Unidades Territoriais de Planejamento de Piraquara, Quatro Barras, Bocaiúva do Sul, etc.), realizou algumas das primeiras atividades acadêmicas e de pesquisa científica sobre montanhas do Brasil, elaborou uma metodologia para prevenção de incêndios em montanhas com base na resiliência das diferentes formas de vegetação, realizou cursos de combate específicos para incêndios em montanha, elaborou e executou projetos de diagnóstico e recuperação ambiental em diferentes montanhas do Paraná (ecologia de trilhas, mapeamentos de vegetação, etc.), forneceu orientação a atividades do Programa Adote uma Montanha no Paraná e para alunos de graduação e pós-graduação que desenvolvem estudos em montanhas, participou de duas expedições científicas à Amazônia (Serra dos Carajás e montanhas de Curicuriari), produziu uma série de produtos editoriais de alta qualidade didática (livros, teses, artigos e outros textos de referência interdisciplinares, como o livro “Parque Estadual Pico do Marumbi” e o “Dossiê Baitaca”), foi criador e mantenedor do banco de dados www.pesquisaemmontanha.wordpress.com (que agrega artigos científicos, relatórios, mapas e outros documentos de interesse para pesquisadores e aficionados por montanha), ministrou cursos de Escalada em Rocha, trabalhou na criação e confecção de equipamentos, entre tantas outras valorosas ações (recuperação de trilhas, plantio de árvores nativas, etc.).

UM CÂNCER RARO E AGRESSIVO

Tudo corria bem para um dos maiores montanhistas nacionais, quando de forma inesperada a vida do solidário e produtivo Du Bois deu uma grande reviravolta. Durante uma das longas viagens a trabalho para uma universidade em Alagoas, foi acometido com um problema de circulação em uma das pernas, que logo desencadeou uma trombose. Infelizmente, tal enfermidade se transformou em um Sarcoma, um raro tumor de difícil controle. Agravando ainda mais o seu estado de saúde, rapidamente o câncer se alastrou até os seus pulmões.

COMO AJUDAR

Necessitando de atendimento urgente e dependendo do lento e muitas vezes ineficaz sistema de saúde brasileiro, Du Bois mudou-se para Santana do Livramento (RS) para facilitar o tratamento junto aos seus familiares e foi obrigado a recorrer a um tratamento particular na capital Porto Alegre, enquanto aguarda uma chance de ser atendido em um hospital público. Porém após seis meses de tratamento os seus recursos financeiros estão se esgotando.

Recentemente iniciou a quimioterapia, mas o custeio das viagens e dos recursos médicos é altíssimo (R$ 12 mil cada sessão) e somente com a ajuda da sua família será impossível para Du Bois arcar com todo o seu tratamento.

Desta forma, motivados pela ajuda espontânea de muitas pessoas, os filhos do Du Bois decidiram contar com a solidariedade dos vários amigos, admiradores e, principalmente, de milhares de anônimas e generosas almas para angariar fundos através de um financiamento coletivo.

Mesmo sendo uma pessoa reservada, Du Bois aceitou a criação de tal campanha e hoje se sente mais motivado devido à rápida mobilização da comunidade de montanhistas, que se solidariza em várias regiões do Brasil.

A quantia a ser alcançada com a “vaquinha online” é alta - 80 mil reais - mas como em apenas uma semana já foram arrecadados mais de 5 mil reais, os familiares de Du Bois acreditam que com a sensibilização de um grande número de pessoas será possível alcançar tal importância*. Os interessados em ajudar podem doar qualquer valor, mas a meta deve ser atingida até agosto.

Para quem preferir, também é possível fazer doações de qualquer valor via depósito bancário: Banco do Brasil – Agência: 0035-3 / Conta Corrente: 51658-9 / Favorecido: Edson Struminski (CPF: 462.228.209-72).

* OBS.: Caso esta campanha ultrapasse os valores necessários para o tratamento do Du Bois, OS VALORES EXCEDENTES ARRECADADOS SERÃO DOADOS PARA NOVAS FORMAS DE PESQUISA SOBRE O TRATAMENTO DO CÂNCER.

GRATIDÃO GERA GRATIDÃO

Com enorme coração e desprendimento singular, Du Bois dedicou a sua vida a ajudar o próximo, sempre solidário aos demais cidadãos e aos amigos que precisassem de auxílio e comprometido em lutar pela proteção dos frágeis ambientes naturais. Nesse momento difícil, pedimos a sua ajuda para que o nosso generoso amigo possa continuar com o seu tratamento para vencer esta batalha e em breve voltar a cuidar das nossas belas e ameaçadas montanhas.

CONTAMOS COM A SUA AJUDA: DOE QUALQUER QUANTIA, COMPARTILHE ESTA CAMPANHA COM OS SEUS AMIGOS!

Obrigado por ler este texto até o final, um mundo melhor é feito de pessoas como você, gratidão eterna! Esperamos em breve trazer boas noticias!

Novidades (0)

Essa vaquinha já foi encerrada e não permite mais comentários.

Quem ajudou (132)

  • Dalmo
    em 27 de Abril de 2017

  • MARCEL BARCELLOS AZEVEDO
    em 21 de Abril de 2017 diz: Caro amigo da montanha, espero que minha pequena ajuda contribua para sua pronta recuperação! A comunidade da montanha torce por você nesta luta. Abraço!

  • Bibi
    em 19 de Abril de 2017

  • Maichel Douglas de Paula
    em 18 de Abril de 2017

  • anônimo
    em 15 de Abril de 2017

  • Luciano Candisani
    em 31 de Março de 2017

  • Antonio Carlos Schmal Moreira
    em 31 de Março de 2017 diz: Du Bois Estou torcendo e rezando pela sua recuperação, esperando em breve te encontrar pelas montanhas azuis. Grande abraço. Maninho.

  • Carlos Eduardo
    em 30 de Março de 2017 diz: Força aí, brother!!! Fé em DEUS que tudo dará certo!!!

Denuncie

É necessário estar identificado para fazer uma denúncia. Registre-se ou faça login.

AVISO LEGAL: O texto e as imagens incluídos nessa página são de única e exclusiva responsabilidade do criador da vaquinha e não representam a opinião ou endosso da plataforma Vakinha.